Uso de letras maiúsculas como estratégia para diferenciar nomes de medicamentos com grafia e som parecidos: o papel da familiaridade na diferenciação de medicamentos-sósia

DEHENAU, C. ; BECKER, M. W. ; BELLO, N. M. ; LIU, S. ; BIX, L.
Título original:
Tallman lettering as a strategy for differentiation in look-alike, sound-alike drug names: the role of familiarity in differentiating drug doppelgangers
Resumo:

O uso da grafia “Tallman”, em que são utilizadas letras maiúsculas nas partes diferentes de nomes de medicamentos facilmente confundíveis, é uma estratégia para reduzir a ocorrência de erros de medicação. Avaliamos a eficácia dessa estratégia em um ambiente visualmente complexo usando um método de detecção de mudanças junto a profissionais da saúde e leigos. Além disso, o efeito da familiaridade com o nome do medicamento foi avaliado usando um subconjunto das respostas reunidas junto aos profissionais da saúde. Tanto profissionais da saúde como leigos detectaram mudanças em pares de nomes de medicamentos confundíveis com mais frequência (p < 0,0001) e rapidez (p < 0,05) quando as mudanças foram apresentadas usando a grafia Tallman, mas os benefícios foram mais pronunciados entre os profissionais da saúde (p < 0,05). A familiaridade com os nomes de ambos os medicamentos em pares confundíveis atenuou o benefício da estratégia. Os resultados são discutidos em termos de sistemas de atenção “de baixo para cima” e “de cima para baixo” para o processamento de informações no contexto dos diversos ambientes de saúde.

Resumo Original:

Tallman lettering, capitalizing the dissimilar portions of easily confused drug names, is one strategy for reducing medication errors. We assessed the efficacy of Tallman lettering in a visually complex environment using a change detection method with healthcare providers and laypeople. In addition, the effect of familiarity with the drug name was assessed using a subset of responses collected from healthcare providers. Both healthcare providers and laypeople detected changes in confusable pairs of drug names more often (P < 0.0001) and more quickly (P < 0.05) when changes were presented in Tallman lettering, though the benefits were more pronounced for healthcare providers (p < 0.05). Familiarity with both drug names in a confusable pair mitigated the benefit of Tallman lettering. Results are discussed in terms of bottom-up and top-down attentional systems for processing of information in the context of the varied healthcare environments.

Fonte:
; 52: 77-84; 2016. DOI: 10.1016/j.apergo.2015.06.009.