Seleção de ferramentas para a conciliação, adesão e adequação do tratamento em pacientes com múltiplas doenças crônicas

ALFARO, L. E. R. ; VEGA, C. M. D. ; GALVÁN, B. M. ; MARÍN, G. R. ; NIETO, M. M. D. ; PÉREZ, G. C. ; OLLERO, B. M.
Título original:
Selection of tools for reconciliation, compliance and appropriateness of treatment in patients with multiple chronic conditions
Resumo:

Contexto: Os modelos de saúde desenvolvidos para pacientes com múltiplas doenças crônicas concordam em relação à necessidade de melhorar a terapia medicamentosa oferecida a esses pacientes. Questões ligadas à adesão do paciente ao tratamento, à adequação das prescrições e ao processo de conciliação têm importância fundamental para pacientes tratados com múltiplos medicamentos.

Objetivo: Identificar e selecionar as ferramentas mais apropriadas para medir a adesão e a adequação do tratamento oferecido a pacientes com múltiplas doenças, assim como a melhor estratégia de conciliação.

Métodos: O estudo utilizou a metodologia Delphi. Identificamos questionários e escalas de adesão e adequação, além de modelos de organização funcional para a conciliação utilizados em pacientes com múltiplas doenças crônicas. O painel selecionou as ferramentas mais adequadas tomando como base a força das evidências, a utilidade para esses pacientes e a facilidade de utilização.

Resultados: Selecionamos 46 indicações para o painel: 5 sobre adesão, 20 sobre adequação e 31 sobre conciliação. A ferramenta considerada como a mais apropriada e com maior grau de concordância foi o questionário "Adherence to Refills and Medication Scale". Com relação à adequação, o questionário "Medication Appropriateness Index" foi considerado adequado. Os critérios STOPP/START foram os mais adequados. O maior grau de concordância em relação à conciliação esteve nas informações que precisavam ser coletadas e nas variáveis consideradas como discrepâncias.

Conclusões: O questionário "Adherence to Refills and Medication Scale" para a adesão, os critérios STOPP/START, o questionário "Medication Appropriateness Index" para a adequação e o desenvolvimento de uma estratégia específica para a conciliação foram considerados adequados para a avaliação da terapia medicamentosa em pacientes com múltiplas doenças crônicas

Resumo Original:

Background: The healthcare models developed for patients with multiple chronic diseases agree on the need for improving drug therapy in these patients. The issues of patient compliance, appropriateness of prescriptions and the reconciliation process are of vital importance for patients receiving multiple drug treatment.

Objective: To identify and select the most appropriate tools for measuring treatment compliance and appropriateness in multiple-disease patients, as well as the best reconciliation strategy.

Methods: The study used the Delphi methodology. We identified compliance and appropriateness questionnaires and scales, as well as functional organisation models for reconciliation that had been used in patients with multiple chronic conditions. Based on the strength of the evidence, their usefulness in these patients and ease of use, the panel selected the most appropriate ones.

Results: We selected 46 indications for the panel: 5 on compliance, 20 on appropriateness, and 31 on reconciliation. The tool considered most appropriate and with a high degree of agreement was the "Adherence to Refills and Medication  Scale" questionnaire. For appropriateness, the Medication Appropriateness Index questionnaire was considered appropriate. The STOPP/START criteria were the most appropriate. The greatest degree of agreement regarding reconciliation was on the information that needed to be collected and the variables cnsidered as discrepancies.

Conclusions: The "Adherence to Refills and Medication Scale" questionnaire for compliance, the STOPP/START criteria, the Medication Appropriateness Index questionnaire for appropriateness and the development of a specific strategy for reconciliation were considered appropriate for the assessment of drug therapy in patients with multiple chronic conditions.

Fonte:
Eur J Intern Med ; 23(6): 506–512; 2012. DOI: 10.1016/j.ejim.2012.06.007.