Precauções para os profissionais de equipes cirúrgicas durante a pandemia de COVID-19

Joseph D Forrester ; Aussama K Nassar ; Paul M Maggio ; Mary T Hawn
Título original:
Precautions for Operating Room Team Members During the COVID-19 Pandemic
Resumo:

Abstract
Background: The novel coronavirus SARS-CoV-2 (COVID-19) can infect healthcare workers. We developed an institutional algorithm to protect operating room team members during the COVID-19 pandemic and rationally conserve personal protective equipment (PPE).
Study design: An interventional platform (operating room, interventional suite, and endoscopy) PPE taskforce was convened by the hospital and medical school leadership and tasked with developing a common algorithm for PPE use, to be used throughout the interventional platform. In conjunction with our infectious disease experts, we developed our guidelines based on potential patterns of spread, risk of exposure, and conservation of PPE.
Results: A decision tree algorithm describing our institutional guidelines for precautions for operating room team members was created. This algorithm is based on urgency of operation, anticipated viral burden at the surgical site, opportunity for a procedure to aerosolize virus, and likelihood a patient could be infected based on symptoms and testing.
Conclusions: Despite COVID-19 being a new threat, we have shown that by developing an easy-to-follow decision tree algorithm for the interventional platform teams, we can ensure optimal health care worker safety.
 

Resumo Original:

Resumo
Contexto: O novo coronavírus SARS-CoV-2 (causador da COVID-19) pode infectar os profissionais da saúde. Desenvolvemos um algoritmo institucional para proteger os membros de equipes cirúrgicas durante a pandemia de COVID-19 e conservar de forma racional os equipamentos de proteção individual (EPIs).
Desenho: As lideranças do hospital e da faculdade de medicina reuniram uma força-tarefa para os ambientes onde são realizadas intervenções (centro cirúrgico, sala de procedimentos e endoscopia) com o objetivo de desenvolver um algoritmo comum para o uso de EPIs em todos esses ambientes. Em conjunto com especialistas em doenças infecciosas, desenvolvemos as nossas diretrizes com base em padrões potenciais de propagação, no risco de exposição e na conservação dos EPIs.
Resultados: Criamos um algoritmo de árvore de decisão que descreve as nossas diretrizes institucionais sobre as precauções para os membros de equipes cirúrgicas. Este algoritmo se baseia na urgência da operação, na carga viral prevista no local da cirurgia, na realização de procedimentos geradores de aerossóis e na probabilidade de que um paciente esteja infectado, com base em seus sintomas e exames.
Conclusões: Embora a COVID-19 seja uma nova ameaça, demonstramos que o desenvolvimento de um algoritmo de árvore de decisão fácil de seguir pelas equipes que realizam procedimentos cirúrgicos pode garantir a segurança dos profissionais da saúde.
 

Fonte:
Journal of the American College of Surgeons ; 230(6): 1098-1101; 2020. DOI: 10.1016/j.jamcollsurg.2020.03.030..