Oportunidades perdidas para o diagnóstico: lições aprendidas com os erros de diagnóstico na atenção primária

GOYDER, C. R. ; JONES, C. H. ; HENEGHAN, C. J. ; THOMPSON, M. J.
Título original:
Missed opportunities for diagnosis: lessons learned from diagnostic errors in primary care
Resumo:

Contexto: Devido às dificuldades inerentes ao diagnóstico na atenção primária, a ocorrência de erros de diagnóstico é inevitável. No entanto, apesar das importantes consequências associadas aos erros de diagnóstico e de sua alta prevalência estimada, o ensino e a pesquisa sobre tais erros constituem uma área negligenciada.

Objetivo: Determinar as principais lições aprendidas a partir das experiências dos médicos generalistas com os erros de diagnóstico e as abordagens para a tomada de decisões clínicas associada aos erros. 

Desenho e ambiente: Análise secundária de 36 entrevistas qualitativas com médicos generalistas em Oxfordshire, no Reino Unido.

Métodos: Combinamos dois conjuntos de dados obtidos a partir de entrevistas semiestruturadas. As perguntas estiveram focadas nas experiências dos médicos generalistas com o diagnóstico e os erros de diagnóstico (ou near misses) na atenção primária de rotina e fora dos horários de trabalho habituais. As entrevistas foram gravadas em áudio, transcritas na íntegra e analisadas por tema.

Resultados: As lições aprendidas foram: a dependência dos médicos generalistas do "reconhecimento de padrões" e as limitações dessa estratégia na identificação de apresentações atípicas; a importância de considerar todas as doenças potencialmente graves usando uma abordagem de "exclusão restrita" de possíveis diagnósticos; a identificação de uma sensação de desconforto e a ação a partir dela. Também foram discutidas estratégias que ajudam a gerir as incertezas na atenção primária.

Conclusão: A aprendizagem a partir de exemplos prévios de erros de diagnóstico é essencial para reduzir a ocorrência desses eventos no futuro e deve ser integrada à formação dos médicos generalistas. No nível prático, as lições aprendidas com experiências de erros de diagnóstico devem ser discutidas com mais frequência. Além disso, é preciso fazer mais para integrar essas lições em todo o país, a fim de compreender e caracterizar os erros de diagnóstico.

Resumo Original:

Background: Because of the difficulties inherent in diagnosis in primary care, it is inevitable that diagnostic errors will occur. However, despite the important consequences associated with diagnostic errors and their estimated high prevalence, teaching and research on diagnostic error is a neglected area.AIM:To ascertain the key learning points from GPs' experiences of diagnostic errors and approaches to clinical decision making associated with these.

Desing and setting: Secondary analysis of 36 qualitative interviews with GPs in Oxfordshire, UK.

Method: Two datasets of semi-structured interviews were combined. Questions focused on GPs' experiences of diagnosis and diagnostic errors (or near misses) in routine primary care and out of hours. Interviews were audiorecorded, transcribed verbatim, and analysed thematically.

Results: Learning points include GPs' reliance on 'pattern recognition' and the failure of this strategy to identify atypical presentations; the importance of considering all potentially serious conditions using a 'restricted rule out' approach; and identifying and acting on a sense of unease. Strategies to help manage uncertainty in primary care were also discussed.

Conclusion: Learning from previous examples of diagnostic errors is essential if these events are to be reduced in the future and this should be incorporated into GP training. At a practice level, learning points from experiences of diagnostic errors should be discussed more frequently; and more should be done to integrate these lessons nationally to understand and characterise diagnostic errors.

Keywords: clinical reasoning; decision making; diagnosis; diagnostic errors; education; general practice

Fonte:
Br J Gen Pract ; 65(641): e838-e844; 2015. DOI: 10.3399/bjgp15X687889.
DECS:
atitude do pessoal de saúde, técnicas de apoio para a decisão, erros de diagnostico, padrões de prática médica, pesquisa qualitativa, medicina geral, aprendizagem, referência e consulta