Impacto de um sistema automatizado de monitoramento da higienização das mãos e de atividades promocionais adicionais sobre as taxas de desempenho da higienização das mãos e a ocorrência de infecções relacionadas à assistência à saúde

Boyce, JM ; Laughman, JA ; Ader, MH ; Wagner, PT ; Parker, AE ; Arbogast, JW
Título original:
Impact of an automated hand hygiene monitoring system and additional promotional activities on hand hygiene performance rates and healthcare-associated infection
Resumo:

OBJETIVO:
Determinar o impacto de um sistema automatizado de monitoramento da higienização das mãos (AHHMS, na sigla em inglês) associado a estratégias complementares sobre as taxas de desempenho da higienização das mãos e a ocorrência de infecções relacionadas à assistência à saúde (IRAS).
DESENHO:
Estudo retrospectivo, não randomizado, observacional, quase experimental.
AMBIENTE:
Um único hospital filantrópico com 93 leitos.
MÉTODOS:
As taxas de adesão à higienização das mãos foram estimadas por meio de observações diretas. Um AHHMS, instalado em 4 unidades de enfermagem de forma sequencial, determinou as taxas de desempenho da higienização das mãos, expressas como o número de eventos de higienização das mãos realizados ao entrar e sair dos quartos dos pacientes dividido pelo número de entradas e saídas. Estratégias adicionais implementadas para melhorar a higienização das mãos incluíram a definição de metas, o apoio por parte das lideranças hospitalares, o feedback de dados do AHHMS para os profissionais da saúde e o uso do método Toyota Kata de melhoria do desempenho. As IRAS foram definidas utilizando os critérios da National Healthcare Safety Network.
RESULTADOS:
As taxas de adesão à higienização das mãos obtidas com a observação direta foram substancialmente maiores que as taxas de desempenho obtidas com o AHHMS. A instalação do AHHMS sem atividades complementares não gerou uma melhoria sustentada nas taxas de desempenho da higienização das mãos. A implementação de várias estratégias complementares resultou em um aumento estatisticamente significativo de 85% nas taxas de desempenho da higienização das mãos (p<0,0001). A densidade de incidência das IRAS não causadas por Clostridioides difficile diminuiu 56% (p=0,0841), enquanto as infecções por C. difficile aumentaram 60% (p=0,0533) – um aumento impulsionado por 2 das 4 unidades estudadas.
CONCLUSÃO:
A implementação de um AHHMS, quando combinado com várias estratégias complementares como parte de um programa multimodal, resultou em taxas de desempenho de higienização das mãos significativamente melhores. Foram observadas reduções na ocorrência de IRAS não causadas por C. difficile, mas as reduções não foram estatisticamente significativas.
 

Resumo Original:

OBJECTIVE:
Determine the impact of an automated hand hygiene monitoring system (AHHMS) plus complementary strategies on hand hygiene performance rates and healthcare-associated infections (HAIs).
DESIGN:
Retrospective, nonrandomized, observational, quasi-experimental study.
SETTING:
Single, 93-bed nonprofit hospital.
METHODS:
Hand hygiene compliance rates were estimated using direct observations. An AHHMS, installed on 4 nursing units in a sequential manner, determined hand hygiene performance rates, expressed as the number of hand hygiene events performed upon entering and exiting patient rooms divided by the number of room entries and exits. Additional strategies implemented to improve hand hygiene included goal setting, hospital leadership support, feeding AHHMS data back to healthcare personnel, and use of Toyota Kata performance improvement methods. HAIs were defined using National Healthcare Safety Network criteria.
RESULTS:
Hand hygiene compliance rates generated by direct observation were substantially higher than performance rates generated by the AHHMS. Installation of the AHHMS without supplementary activities did not yield sustained improvement in hand hygiene performance rates. Implementing several supplementary strategies resulted in a statistically significant 85% increase in hand hygiene performance rates (P &lt; .0001). The incidence density of non-Clostridioies difficile HAIs decreased by 56% (P = .0841), while C. difficile infections increased by 60% (P = .0533) driven by 2 of the 4 study units.
CONCLUSION:
Implementation of an AHHMS, when combined with several supplementary strategies as part of a multimodal program, resulted in significantly improved hand hygiene performance rates. Reductions in non-C. difficile HAIs occurred but were not statistically significant.

Fonte:
; 40(7): 741-747; 2020. DOI: 10.1017/ice.2019.77.