Erros na medição da dosagem de medicamentos líquidos com diferentes dispositivos de dosagem.

Joshi ; Bavdekar
Título original:
Liquid Drug Dosage Measurement Errors with Different Dosing Devices.
Resumo:

Resumo
Realizamos um estudo observacional para determinar a magnitude dos erros de dosagem cometidos pelos pais dos pacientes, os dispositivos de administração mais utilizados e a associação entre idade, o sexo, a educação do cuidador e o número de filhos com a proporção de doses precisas. Após a inclusão no estudo, os pais de crianças com idade entre 6 e 60 meses foram instruídos a medir 5 ml de xarope de paracetamol usando qualquer um dos dispositivos disponíveis (colher de aço inoxidável, seringa plástica descartável, copo de dosagem com marcações em relevo). A quantidade da dose medida foi confirmada usando um cilindro de vidro calibrado. Um erro foi definido como uma variação de mais de 10% em relação à dose prescrita. Dos 386 participantes, 72 (18,65%) cometeram erros, dos quais 58 (15,02%) foram erros leves e 14 (3,62%) foram moderados. O copo de medição (270, 69,95%) foi o dispositivo escolhido com mais frequência. O uso de seringas esteve associado a medições mais precisas (p<0,05), tendo sido cometidos apenas 3 erros (3,57%), em comparação com 18 (56,25%) e 51 (18,88%) quando utilizada a colher e o copo, respectivamente. Na análise multivariada, o dispositivo foi o único fator associado significativamente à precisão na medição da dose.
PALAVRAS-CHAVE:
Administração; erros de medicação; oral; pais; segurança do paciente.

Resumo Original:

Abstract
An observational study was carried out to determine the magnitude of dosing errors made by parents, the most-preferred drug delivery device and the association of age, gender, education of the caregiver and number of children with the proportion of accurate doses. After enrolment, parents of children aged 6-60 mo were instructed to measure 5 ml of syrup paracetamol using any of the devices (stainless steel spoon, disposable plastic syringe, dosing cup with etched markings) displayed. The quantum of measured dose was confirmed using a calibrated glass cylinder. Error was defined as over 10% variation around the prescribed dose. Of 386 participants, 72 (18.65%) committed error, with 58 (15.02%) and 14 (3.62%) committing mild and moderate errors, respectively. Measuring cup (270, 69.95%) was the commonest device chosen. Use of syringe was associated with greater accurate measurements (P < 0.05) with only 3 (3.57%) committing error compared to 18 (56.25%) and 51 (18.88%) committing error with spoon and cup, respectively. On multivariate analysis, device was the only factor significantly associated with accuracy in measurements.
KEYWORDS:
Administration; Medication errors; Oral; Parents; Patient safety.

Fonte:
; 86(4): 382–385; 2019. DOI: 10.1007/s12098-019-02894-8.