Efeitos da estimulação audiovisual na adesão à higienização das mãos entre os visitantes familiares e não familiares em enfermarias pediátricas: um estudo quase experimental do tipo pré/pós-intervenção

Kim, D ; Lee, O
Título original:
Effects of audio-visual stimulation on hand hygiene compliance among family and non-family visitors of pediatric wards: A quasi-experimental pre-post intervention study
Resumo:

OBJETIVO:
Este estudo teve como objetivo identificar as diferenças nos efeitos de uma intervenção sobre a adesão à higienização das mãos (AHM) entre familiares e visitantes em enfermarias pediátricas.
DESENHO E MÉTODOS:
Ao todo, 2.787 visitantes familiares e não familiares que entraram pelas portas de vidro corrediças de 6 enfermarias pediátricas de um hospital pediátrico universitário foram observados durante 4 horas antes e depois das intervenções, entre 27 de abril e 20 de maio de 2018. Na primeira intervenção, um estímulo visual enfatizou a localização do dispositivo para higienização das mãos. Na segunda intervenção, um estímulo auditivo adicional deu uma indicação através de um alto-falante com sensor de movimento.
RESULTADOS:
Durante a observação preliminar, as taxas de AHM entre visitantes familiares e não familiares foram de 0,0% e 1,5%, respectivamente; após o estímulo visual, foram de 0,6% e 5,4%; e, após o estímulo audiovisual, foram de 1,8% e 8,2%. Houve um aumento significativo na AHM global com o estímulo visual (OR, 5,22; IC 95%, 1,76-20,90) e audiovisual (OR, 8,67; IC 95%, 3,08-33,70) (teste exato de Fisher, p<0,05).
CONCLUSÕES:
A AHM de visitantes familiares e não familiares que entraram nas enfermarias pediátricas foi muito baixa, e o estímulo audiovisual mostrou-se mais efetivo que o estímulo visual isolado.
IMPLICAÇÕES PARA A PRÁTICA:
Para reduzir as infecções relacionadas à assistência à saúde, as enfermarias pediátricas devem implementar intervenções efetivas. O uso de estímulos audiovisuais para aumentar a AHM pelos visitantes trará benefícios. A pesquisa futura deverá examinar o estado atual da AHM entre visitantes em vários locais e condições.
PALAVRAS-CHAVE:
família; higienização das mãos; infecção relacionada à assistência à saúde; pediatria; visitante

Resumo Original:

PURPOSE:
This study aimed to identify the differences in interventional effects on hand hygiene compliance (HHC) among families and visitors in pediatric wards.
DESIGN & METHODS:
A total of 2787 family and non-family visitors entering through the glass sliding door of 6 pediatric wards at a university children's hospital were observed for 4 h, respectively, before and after interventions between April 27 and May 20, 2018. In the first intervention, a visual stimulus emphasized the location of the hand sanitizer. In the second intervention, an additional auditory stimulus transmitted a cue through a motion sensor speaker.
RESULTS:
During the preliminary observation, the HHC rates of family and non-family visitors were 0.0% and 1.5%, respectively; after the visual stimulus, they were 0.6% and 5.4%, and after the audio-visual stimulus, 1.8% and 8.2%. There was a significant increase in the overall HHC with the visual (OR, 5.22; 95% CI, 1.76-20.90) and audio-visual (OR, 8.67; 95% CI, 3.08-33.70) stimuli (Fisher's exact test, p < .05).
CONCLUSIONS:
The HHC of family and non-family visitors entering pediatric wards was very low and the audio-visual stimulus was found to be more effective than was the visual stimulus alone.
PRACTICE IMPLICATIONS:
To reduce healthcare-associated infection, pediatric wards must actively implement effective interventions. Using audio-visual stimulation to increase HHC among visitors will provide advantages. Follow-up research should examine the current state of HHC among visitors in various locations and conditions.
KEYWORDS:
Family; Hand hygiene; Healthcare-associated infection; Pediatric; Visitor

Fonte:
; 46: 92-97; 2020. DOI: 10.1016/j.pedn.2019.03.017.