Diretrizes para a coleta de sangue com foco na identificação e segurança do paciente — uma revisão

Cornes, M ; Ibarz, M ; Ivanov, H ; Grankvist, K
Título original:
Blood sampling guidelines with focus on patient safety and identification - a review
Resumo:

Nos últimos anos, ficou bem documentado que a fase pré-analítica é um dos principais contribuintes para a ocorrência de erros no processo total de testes (total testing process, TTP). No entanto, foram feitos grandes progressos nos últimos anos devido ao crescimento exponencial dos grupos de trabalho especializados na área. A segurança do paciente está claramente na vanguarda de qualquer sistema de saúde, e a redução da ocorrência de erros em qualquer fase melhorará a segurança do paciente. A coleta de sangue venoso é um passo fundamental no TTP; neste artigo, revisamos os principais erros que ocorrem no processo de flebotomia venosa e resumimos as evidências sobre a sua significância para a segurança do paciente. Estudos recentes constataram que a identificação do paciente e a rotulagem do tubo são os passos que apresentam o maior risco no que diz respeito à segurança do paciente. Outros estudos mostraram que, em 16,1% dos casos, a identificação do paciente é realizada de forma incorreta e que 56% dos erros de identificação se devem a más práticas de rotulagem. Recomendamos que a identificação do paciente seja feita com perguntas abertas e, de preferência, usando três informações separadas. A rotulagem do tubo ou a associação eletrônica entre a identidade do paciente e a etiqueta do tubo deve ser feita na presença do paciente, antes ou depois da coleta. Combinadas, estas medidas minimizarão a possibilidade de erros na identificação de pacientes.

Resumo Original:

It has been well documented over recent years that the preanalytical phase is a leading contributor to errors in the total testing process (TTP). There has however been great progress made in recent years due to the exponential growth of working groups specialising in the field. Patient safety is clearly at the forefront of any healthcare system and any reduction in errors at any stage will improve patient safety. Venous blood collection is a key step in the TTP, and here we review the key errors that occur in venous phlebotomy process and summarise the evidence around their significance to patient safety. Recent studies have identified that patient identification and tube labelling are the steps that carry the highest risk with regard to patient safety. Other studies have shown that in 16.1% of cases, patient identification is incorrectly performed and that 56% of patient identification errors are due to poor labelling practice. We recommend that patient identification must be done using open questions and ideally three separate pieces of information. Labelling of the tube or linking the identity of the patient to the tube label electronically must be done in the presence of the patient whether it is before or after sampling. Combined this will minimise any chance of patient misidentification.
 

Fonte:
; 6(1): 33-37; 2020. DOI: 10.1515/dx-2018-0042.