Abordagem sistemática para o desenvolvimento de um conjunto de indicadores de qualidade para divulgação sobre cuidado de maternidade de base comunitária

VOERMAN, G. E. ; CALSBEEK, H. ; MAASSEN, I. T. H. M. ; WIEGERS, T. A. ; BRASPENNING, J.
Título original:
A systematic approach towards the development of a set of quality indicators for public reporting in community-based maternity care
Resumo:

Objetivo: Demonstrar o processo e o resultado de uma abordagem sistemática para o desenvolvimento de um conjunto de indicadores de qualidade para divulgação sobre a qualidade do cuidado de maternidade de base comunitária.

Desenho e ambiente: Foi adotada uma abordagem de quatro etapas. Em primeiro lugar, definimos elementos fundamentais do cuidado de maternidade de base comunitária, fazendo uma busca sistemática das diretrizes/normas. Em segundo lugar, demos uma busca na literatura na tentativa de encontrar indicadores existentes para o cuidado de maternidade, que foram subsequentemente categorizados segundo elementos chave e sistematicamente selecionados conforme a pertinência para divulgação. O conjunto de indicadores que se mostraram cabíveis para divulgação foi apresentado a cinco profissionais da saúde usando a técnica Delphi (etapa 3). Com base nos comentários dos profissionais, o conjunto foi ajustado e subsequentemente apresentado ao público alvo dos cuidados de saúde (um apanhado de grávidas) na etapa 4 para testar a validade, depois do que, o conjunto final foi composto.

Participantes: Profissionais da saúde no campo da maternidade e da assistência a mulheres grávidas.

Achados: Foram extraídos elementos chave do cuidado em maternidade de base comunitária de oito diretrizes e normas de cuidados. Em seguida, extraímos 10 documentos com 223 indicadores no total, 19 dos quais cobrindo elementos chave que foram incluídos no primeiro conjunto e apresentados a especialistas. Com base nos comentários desses especialistas, 3 indicadores foram eliminados e 4 foram acrescentados ao conjunto ou foram reformulados. Em seguida, foram julgados por 13 grávidas. Setenta e cinco por cento dos indicadores foram julgados positivamente e nenhum foi julgado negativamente. O conjunto de indicadores ficou, portanto, inalterado após essa etapa final.

Conclusões chave e implicações para a prática clínica: A abordagem sistemática adotada neste estudo resultou em um conjunto de indicadores que foi considerado válido tanto pelos profissionais da maternidade quanto pelas grávidas, e mostra-se propensa a atender as exigências fundamentais sobre propriedades clinimétricas. A etapa seguinte será realizar um teste piloto com o conjunto de indicadores para verificar a viabilidade no cotidiano da prática clínica e refinar o conjunto quando necessário. No futuro, os profissionais dos cuidados de maternidade poderão usar o conjunto para apresentar a qualidade do cuidado que prestam e definir questões de melhoria. As grávidas podem usar as informações para fazer uma escolha abalizada entre os profissionais de saúde de maternidades, o que deve resultar, em última instância, em melhoria de segurança e qualidade do cuidado em maternidade e também da satisfação da paciente. Embora tenhamos focado o sistema de cuidado de maternidade de base comunitária holandês, a abordagem usada pode ser extrapolada para outros processos de cuidados e sistemas de saúde. É possível que a extrapolação dos resultados per se (ou seja, o conjunto de indicadores) precise se limitar a sistemas com ênfase no cuidado de maternidade de base comunitária.

Palavras-chave: Cuidado de maternidade; Divulgação; Indicadores de qualidade.

Resumo Original:

Objective: to demonstrate the process and outcome of a systematic approach towards the development of a set of quality indicators for public reporting on quality of community-based maternity care.

Design and setting: a four-stepped approach was adopted. Firstly, we defined key elements of community-based maternity care, by performing a systematic search on care guidelines/ standards. Secondly, the literature was searched for existing indicators for maternity care, which were subsequently categorised according to the key elements and systematically selected on suitability of public presentation. The emerging set of indicators suitable for public reporting was presented to five health-care professionals using a Delphi technique (step 3). Based on the comments of the professionals, the set was adjusted and subsequently presented to the health-care consumers (a sample of pregnant women) in step four to test its validity, after which the final set was composed.

Participants: health-care professionals in the field of maternity care and pregnant women.

Findings: key elements of community-based maternity care were extracted from eight guidelines and care standards. We then extracted 10 documents with 223 indicators in total, from which 19 indicators covering the key elements were included in the first set and presented to experts. Based on their comments three indicators were deleted and four indicators were added to the set or slightly rephrased. These were subsequently judged by 13 pregnant women. Seventy-five per cent of the indicators were judged positively by them; no indicator was judged negatively. The set of indicators was thus left unchanged after this final step.

Key conclusions and implications for clinical practice: the systematic approach adopted in this study resulted in an indicator set that was considered valid by both maternity care professionals and pregnant women, and is likely to satisfy the essential requirements on clinimetric properties. The next step will be to pilot test the indicator set on feasibility in daily clinical practice and to refine the set when necessary. In the future, maternity care professionals may use the set to present the quality of care they provide and to define issues of improvement. Pregnant women may use the information to make a founded choice between maternity care professionals, which ultimately should result in improved safety and quality of maternity care as well as patient satisfaction. Although we focused on the Dutch, community-based maternity care system, the approach used may be extrapolated to other care processes and health-care systems. Extrapolation of the results itself (i.e. the indicator set) may need to be limited to systems with an emphasis on community-based maternity care.

Keywords: Maternity care; Public reporting; Quality indicators

Fonte:
; 29(4): 316-324; 2013. DOI: 10.1016/j.midw.2012.01.012.
DECS:
acesso à informação, centros comunitários de saúde, técnica Delfos, fidelidade a diretrizes, serviços de saúde materna, gravidez, garantia da qualidade dos cuidados de saúde, padrão de cuidado