Estatísticas de Eventos Adversos pelo mundo

 
Artigos
INCIDÊNCIA DE
EAS (%)
EAS EVITÁVEIS (%)
Califórnia, 1974a
4,7
3,0
Nova York, 1984b
3,7
27,6
Utah, 1992b,c
2,9
32,6
Colorado, 1992b,c
2,9
27,4
Austrália, 1992
16,6
51,2
Nova Zelândia, 1998
11,3
37,1
Inglaterra, 1999-2000
10,8
48,0
Canadá, 2000
7,5
36,9
Dinamarca, 2001
9,0
40,4
França, 2002
14,5
27,7
Brasil, 2003
7,6
66,7
Suécia, 2003-2004
12,3
70,0
Espanha, 2005
9,3
42,8
Tunísia, 2005
10,0
60,0
Holanda, 2005-2006
5,7
39,6
Itália, 2008
5,2
56,7
Portugal, 2009
11,1
53,2
Países do Mediterrâneo, 2012
8,2
83,0
Itália, 2014
3,3
-
Bélgica, 2015d
56,0
46,0
Irlanda, 2016 10,3 72,7

 

a) Definições adotadas: PCE (potentially Compensable Event) foi o nome utilizado e teria o mesmo significado de EA: lesão causada pelo cuidado em saúde; PCE classe 3 (Effects of incomplete prevention or protection) seria o EA evitável: condições anormais que seriam evitáveis sob os padrões adequados de cuidado e que são causadas por omissão;

b) Os dois estados norte-americanos foram avaliados no mesmo estudo;

c) Não se utilizou o termo evitável e sim negligência (cuidado abaixo dos padrões esperados, segundo definição do estudo de Nova York).

d) A população do estudo era composta por pacientes que necessitavam de transferência intra-hospitalar para níveis de complexidade mais elevados.

(Última atualização: maio de 2016)