Uso de métodos visuais narrativos participativos para explorar as experiências de pessoas idosas no gerenciamento de múltiplas doenças crônicas durante as transições do cuidado

Backman C ; Stacey D ; Crick M ; Cho-Young D ; Marck PB
Título original:
Use of participatory visual narrative methods to explore older adults' experiences of managing multiple chronic conditions during care transitions
Resumo:

CONTEXTO: Pessoas idosas com múltiplas doenças crônicas geralmente têm necessidades de cuidado mais complexas que exigem muitas transições entre os ambientes de cuidado de saúde. As más transições de cuidado muitas vezes levam a um cuidado fragmentado, de baixa qualidade e com maior número de eventos adversos. Estudos recentes destacam a grande necessidade de envolver os pacientes e suas famílias para melhorar a qualidade do seu cuidado. No entanto, existem lacunas nas evidências sobre as abordagens mais efetivas para envolver plenamente os pacientes/clientes e suas famílias nas transições de cuidado. O objetivo deste estudo foi envolver pessoas idosas com múltiplas doenças crônicas e seus familiares na exploração detalhada de suas experiências durante as transições entre ambientes de cuidado de saúde e identificar áreas potenciais para futuras intervenções. MÉTODOS: Realizamos um estudo qualitativo utilizando métodos visuais narrativos participativos, embasados numa perspectiva socioecológica. Realizamos rondas narrativas fotográficas com pessoas idosas e familiares (n=4 idosos sozinhos, n=3 familiares sozinhos e n=2 pessoas idosas/familiares juntos) entre fevereiro e setembro de 2016. A análise dos dados das transcrições consistiu num processo iterativo até que houvesse consenso sobre a codificação e a análise. RESULTADOS: Um tema emergente comum foi que os idosos e seus familiares identificaram a importância do envolvimento ativo na gestão das suas próprias transições de cuidado. Outros temas incluíram experiências positivas durante as transições de cuidado, o acesso a serviços e recursos na comunidade e os desafios com o cuidado de acompanhamento. Os participantes também sentiram a falta de envolvimento significativo durante o planejamento da alta hospitalar e identificaram a presença de barreiras sistêmicas nas transições de cuidado. CONCLUSÃO: Os resultados contribuem para a nossa compreensão de que as transições de cuidado centradas na pessoa e na família devem se concentrar na necessidade de envolvimento ativo das pessoas idosas e suas famílias na gestão das transições. Com base nestes resultados, surgiram três áreas de melhoria específicas para pessoas idosas que gerenciam doenças crônicas durante as transições de cuidado: maior apoio ao cuidado centrado na pessoa e na família, envolvimento de pessoas idosas e suas famílias nas transições de cuidado e necessidade de mais recursos e apoio.

Resumo Original:

BACKGROUND: Older adults with multiple chronic conditions typically have more complex care needs that require multiple transitions between healthcare settings. Poor care transitions often lead to fragmentation in care, decreased quality of care, and increased adverse events. Emerging research recommends the strong need to engage patients and families to improve the quality of their care. However, there are gaps in evidence on the most effective approaches for fully engaging patients/clients and families in their transitional care. The purpose of this study was to engage older adults with multiple chronic conditions and their family members in the detailed exploration of their experiences during transitions across health care settings and identify potential areas for future interventions. METHODS: This was a qualitative study using participatory visual narrative methods informed by a socio-ecological perspective. Narrated photo walkabouts were conducted with older adults and family members (n = 4 older adults alone, n = 3 family members alone, and n = 2 older adult/family member together) between February and September 2016. The data analysis of the transcripts consisted of an iterative process until consensus on the coding and analysis was reached. RESULTS: A common emerging theme was that older adults and their family members identified the importance of active involvement in managing their own care transitions. Other themes included positive experiences during care transitions; accessing community services and resources; as well as challenges with follow-up care. Participants also felt a lack of meaningful engagement during discharge planning, and they also identified the presence of systemic barriers in care transitions. CONCLUSION: The results contribute to our understanding that person- and family-centered care transitions should focus on the need for active involvement of older adults and their families in managing care transitions. Based on the results, three areas for improvement specific to older adults managing chronic conditions during care transitions emerged: strengthening support for person- and family-centered care, engaging older adults and families in their care transitions, and providing better support and resources.

Fonte:
BMC Health Serv Res ; 18: 482; 2018. DOI: https://doi.org/10.1186/s12913-018-3292-6.