Uma estratégia multifacetada de prevenção de quedas reduz a sua ocorrência em um centro médico universitário

FRANCE, D. ; SLAYTON, J. ; MOORE, S. ; DOMENICO, H. ; MATTHEWS, J. ; STEABAN, R. L. ; CHOMA, N.
Título original:
A Multicomponent Fall Prevention Strategy Reduces Falls at an Academic Medical Center
Resumo:

Contexto: Embora a redução das taxas de quedas não tenha acompanhado a redução das taxas de outras condições adquiridas no hospital, pesquisa em segurança do paciente e iniciativas de melhoria da qualidade (MQ) aos níveis do sistema e do hospital têm alcançado resultados positivos e gerado informações sobre estratégias de redução de riscos potencialmente efetivas. Um centro médico universitário desenvolveu uma estratégia multifacetada de MQ para a prevenção de quedas e fez um teste-piloto durante seis meses em três unidades de alto risco: a Unidade de Cuidado Agudo de Neurociências, a Unidade de Mielossupressão/Transplante de Células-Tronco e a Unidade de Cuidado Agudo para Idosos – antes de implementar e avaliar a estratégia em todo o hospital.

Métodos: A estratégia multifacetada para a prevenção de quedas foi avaliada usando um estudo do tipo pré/pós-intervenção. Os resultados principais foram as quedas e as quedas com danos, medidas em eventos por 1.000 pacientes-dias. As taxas de quedas foram monitoradas e comparadas em três categorias: (1) acidentais, (2) fisiológicas previsíveis e (3) fisiológicas imprevisíveis.

Resultados: Gráficos de controle estatístico de processos mostraram que as unidades-piloto alcançaram reduções significativas de quedas com danos durante os últimos cinco meses da coleta de dados. O teste de Wald e análises de regressão segmentada revelaram melhorias significativas nas taxas agrupadas de quedas após a intervenção, estratificadas pelo tipo de queda. A implementação do programa no hospital como um todo resultou em uma redução global de 47% nas quedas no período pós-intervenção.

Conclusão: Uma estratégia de prevenção de quedas visando o espectro de fatores de risco produziu uma melhoria mensurável nas taxas de quedas e de danos aos pacientes. Os hospitais devem continuar a desenvolver, testar rigorosamente e compartilhar os seus resultados e experiências na implementação e sustentação de estratégias multifacetadas de prevenção de quedas.

Resumo Original:

Background: While the reduction in fall rates has not kept pace with the reduction of other hospital-acquired conditions, patient safety research and quality improvement (QI) initiatives at the system and hospital levels have achieved positive results and provide insights into potentially effective risk reduction strategies. An academic medical center developed a QI-based multicomponent strategy for fall prevention and pilot tested it for six months in three high-risk units-the Neuroscience Acute Care Unit, the Myelosuppression/Stem Cell Transplant Unit, and the Acute Care for the Elderly Unit-before implementing and evaluating the strategy hospitalwide.

Methods: The multicomponent fall strategy was evaluated using a pre-post study design. The main outcome measures were falls and falls with harm measured in events per 1,000 patient-days. Fall rates were monitored and compared for three classes of falls: (1) accidental, (2) anticipated physiologic, and (3) unanticipated physiologic.

Results: Statistical process control charts showed that the pilot units had achieved significant reductions in falls with harm during the last five months of data collection. Wald test and segmented regression analyses revealed significant improvements in pooled postintervention fall rates, stratified by fall type. The hospitalwide implementation of the program resulted in a 47% overall reduction in falls in the postintervention period.

Conclusion: A fall prevention strategy that targeted the spectrum of risk factors produced measurable improvement in fall rates and rates of patient harm. Hospitals must continue developing, rigorously testing, and sharing their results and experiences in implementing and sustaining multicomponent fall prevention strategies.

Fonte:
Jt Comm J Qual Saf ; 43(9): 460-470; 2017. DOI: 10.1016/j.jcjq.2017.04.006.