Um referencial proativo de avaliação de riscos para melhorar a segurança do paciente em centros cirúrgicos

TABIBZADEH, M. ; JAHANGIRI, G.
Título original:
A proactive risk assessment framework to enhance patient safety in operating rooms
Resumo:

A segurança do paciente, como um aspecto central da qualidade do cuidado, tem representado um grande problema nas últimas décadas no setor da saúde. O número de erros evitáveis em hospitais é particularmente alto. Estes erros têm mais probabilidade de ocorrer em unidades de terapia intensiva, incluindo centros cirúrgicos. Além disso, erros evitáveis, como a cirurgia em local errado, têm consequências graves. Este documento preenche uma lacuna importante ao propor um referencial para a avaliação proativa de riscos em centros cirúrgicos, através da identificação e monitoramento de Indicadores-Chave de Segurança (Leading Safety Indicators, LSIs) para avaliar a segurança das operações e gerar sinais de alerta/previsão para possíveis falhas. Estes LSIs são identificados nos seis níveis do Referencial de Gestão de Riscos de Rasmussen, que representam os principais grupos de decisores envolvidos. Em nosso contexto, esses níveis são, em sentido descendente: governo, reguladores, hospital, administradores do departamento cirúrgico, profissionais de cirurgia e processos de trabalho.

Resumo Original:

Patient safety, as a main aspect of quality of care, has been a major issue over the last decades in the healthcare industry. The number of preventable medical errors in hospitals has been noticeably high. These errors are more likely to occur in intensive care units including Operating Rooms (ORs). Moreover, preventable errors such as operating on a wrong body part have serious consequences. This paper fills an important gap by proposing a framework for proactive risk assessment of operations in ORs through the identification and monitoring of appropriate Leading Safety Indicators (LSIs) to evaluate the safety of operations and generate warning/predicting signals for potential failures. These LSIs are identified across the six layers of the Rasmussen’s Risk Management Framework, which each represents a main group of involved decision-makers. These layers in our context, from top to bottom, are: government; regulators; hospital; surgery division management; surgery personnel; and work processes.

Fonte:
AHFE: International Conference on Applied Human Factors and Ergonomics ; 590: 263-274; 2017. DOI: 10.1007/978-3-319-60483-1_26.