Um inquérito sobre o impacto de eventos adversos e near misses sobre anestesistas na Austrália e na Nova Zelândia.

Harrison R ; Lee H ; Sharma A
Título original:
A survey of the impact of patient adverse events and near misses on anaesthetists in Australiaand New Zealand.
Resumo:

Realizamos um inquérito on-line transversal com membros do Australian and New Zealand College of Anaesthetists para investigar as suas experiências com eventos adversos de segurança do paciente e near misses, incluindo a forma como utilizam os sistemas de notificação de incidentes e o apoio organizacional disponível. Ao todo, 247 pessoas responderam ao questionário. Dos 243 anestesistas cujos pacientes tiveram um evento adverso ou near miss, 199 afirmaram que isso os afetou ao nível pessoal ou profissional; 177 relataram estresse; 153, ansiedade; 109, distúrbios do sono; e 127 uma menor confiança profissional. Dos 188 que notificaram um evento adverso usando um sistema local de notificação de incidentes, 68 disseram estar satisfeitos com o processo, 136 receberam feedback útil, 114 observaram melhorias locais e 104 observaram mudanças no sistema. Ao todo, 234 afirmaram sentir-se determinados a melhorar, e 228 sentiam ansiedade devido à possibilidade de cometer erros no futuro. Setenta e cinco anestesistas admitiram que não notificaram um incidente de segurança que deveriam ter notificado. As razões para isso incluíram a impressão de que nada melhoraria com a notificação do incidente, o fato de que a notificação era onerosa ou temores em relação a ações punitivas. Estes resultados devem encorajar os anestesistas, departamentos de anestesia e organizações profissionais na Austrália e Nova Zelândia a examinarem os seus mecanismos de apoio relacionados aos eventos adversos e erros e os seus mecanismos de notificação de incidentes, procurando melhorar esses serviços, quando necessário.
PALAVRAS-CHAVE:
eventos adversos; notificação de incidentes; erros no cuidado de saúde; abertura da informação; segurança do paciente
 

Resumo Original:

Abstract
We conducted a cross-sectional online survey of members of the Australian and New Zealand College of Anaesthetists to investigate their experiences of adverse patient safety events and near misses, including their use of incident reporting systems and the organisational support available. There were 247 respondents. Of the 243 anaesthetists whose patients had an adverse event or near miss, 199 reported this had affected them personally or professionally; 177 reported stress, 153 anxiety, 109 sleep disturbance, and 127 lower professional confidence. Of 188 who had reported an adverse event using their local incident reporting systems, 68 were satisfied with this process, 136 received useful feedback, 114 saw local improvements, and 104 saw system changes. Two hundred and thirty-four reported feeling determined to improve, and 228 were anxious about the potential for future errors. Seventy-five anaesthetists admitted not reporting a safety incident that they knew they should have. Reasons for not reporting included an impression that nothing would improve from incident reporting, that reporting was onerous, or fears of punitive action. These findings should spur anaesthetists, anaesthetic departments andprofessional organisations across Australia and New Zealand to examine their support mechanisms in relation to adverse events and errors and their incident reporting mechanisms, and to attempt to improve these services where necessary.
KEYWORDS:
adverse events; incident reporting; medical errors; open disclosure; patient safety

Fonte:
; 46(5): 510-515.; 2018. DOI: 10.1177/0310057X1804600513.