Um exame das taxas longitudinais de ITUACs, ISCs e ICDs com base nos principais sistemas de dados do HHS.

WEINBERG, D. A. ; KAHN, K. L.
Título original:
An examination of longitudinal CAUTI, SSI, and CDI rates from key HHS data systems.
Resumo:

Contexto: Em resposta às crescentes preocupações sobre as infecções relacionadas à assistência à saúde (IRAS), o Department of Health and Human Services (HHS) dos EUA desenvolveu um Plano de Ação Nacional para a Prevenção de IRAS. Um elemento fundamental do Plano de Ação é a configuração de métricas e objetivos para as IRAS e o desenvolvimento e aprimoramento dos sistemas de dados, a fim de melhorar a vigilância das IRAS.

Objetivos: Identificar e avaliar os pontos fortes e fracos dos sistemas de dados do HHS disponíveis para a vigilância de infecções do trato urinário associadas a cateteres (ITUACs), de infecções de sítio cirúrgico (ISCs) e de infecções por Clostridium difficile (ICDs) e apresentar os dados nacionais obtidos em cada sistema de dados, avaliando a concordância entre suas tendências ao longo do tempo.

Desenho da pesquisa: Revisão da literatura sobre as características dos sistemas de dados e sobre amedição de IRAS. Análises gráficas e descritivas das taxas longitudinais de IRAS com base nos sistemas de dados do HHS.

Medidas: Informações sobre as taxas de IRAS expressas como taxas de prevalência ou razões padronizadas de infecção.

Resultados: Identificamos quatro sistemas de dados no HHS — os pedidos de cobrança feitos ao Medicare, o Healthcare Cost and Utilization Project, o Medicare Patient Safety Monitoring System e a National Healthcare Safety Network — capazes de realizar a vigilância de pelo menos uma das IRAS estudadas. As taxas de ISCs e de ICDs apresentaram concordância em suas tendências, mas não houve evidência de concordância nas taxas de ITUACs. Identificamos uma série de características desejáveis nos sistemas de dados sobre IRAS: são clinicamente válidos; apresentam informações sobre uma ampla gama de IRAS; possuem um tamanho amostral suficiente para permitir inferências estatísticas; são representativos da realidade dos Estados Unidos; são coerentes no que diz respeito às coortes, aos protocolos de vigilância e à metodologia de coleta de dados.

Conclusões: Embora os sistemas de dados incluídos neste estudo apresentem variações em relação às dimensões desejáveis identificadas, as tendências nas taxas de IRAS nos diferentes sistemas em geral são concordantes. Isso aumenta a confiança nas tendências observadas.

Resumo Original:

Background: In response to the growing concern about healthcare-associated infections (HAIs), US Department of Health and Human Services (HHS) developed the National Action Plan to Prevent Healthcare-associated Infections. A key focus of the Action Plan is the setting of HAI metrics and targets and the enhancement and development of data systems to support HAI surveillance.

Objetives: To identify and assess the strengths and weaknesses of HHS data systems available for surveillance of catheter-associated urinary tract infections, surgical site infections, and Clostridium difficile infections. To present national data from each of the data systems and assess concordance in trends over time.

Research Design: Literature review on data system characteristics and HAI measurement. Graphical and descriptive analyses of longitudinal HAI rates from HHS data systems.

Measures: HAI rate information expressed as prevalence rates or standardized infection ratios.

Results: We identified four HHS data systems--Medicare claims data, Healthcare Cost and Utilization Project, Medicare Patient Safety Monitoring System, and National Healthcare Safety Network--capable of surveillance of at least one of the HAIs under study. Surgical site infection and Clostridium difficile infection rates display concordance in trends, although there is no evidence of concordance in catheter-associated urinary tract infections rates. We have identified a number of desirable HAI data system characteristics: clinically valid; provide information on a broad range of HAIs; have large sample size to support statistical inference; be representative of the United States; and display consistency in cohort, surveillance protocols, and data collection methodology.

Conclusions: Although the data systems included in this study vary along the desirable data system dimensions we identified, trends in HAI rates are generally concordant across the data systems. This increases confidence in observed trends.

Fonte:
Med Care ; 52(2 Suppl 1): S74-S82; 2014. DOI: 10.1097/MLR.0000000000000027.