Trabalho em equipe e rondas da equipe de saúde em uma enfermaria: um estudo etnográfico

Falco C ; Balmer D
Título original:
Teamwork on Rounds on an Inpatient Ward Team: An Ethnographic Study
Resumo:

CONTEXTO E OBJETIVOS: Os pediatras que trabalham em hospitais devem ser capazes de trabalhar em equipe de forma efetiva; no entanto, faltam estudos que descrevam as práticas de trabalho em equipe em hospitais pediátricos. O objetivo deste estudo foi examinar os papéis que os membros de uma equipe pediátrica geral assumem em situações reais e como conduzem práticas de trabalho em equipe durante rondas centradas na família. MÉTODOS: Seguindo a tradição etnográfica, observamos uma equipe pediátrica geral em um serviço hospitalar, com foco em rondas centradas na família, e realizamos entrevistas aprofundadas com residentes de primeiro e último anos e professores. Coletamos dados através de notas de campo a partir de observações e entrevistas transcritas e usamos métodos de comparação constante para criar códigos e gerar temas. Utilizamos o método Team Strategies and Tools to Enhance Performance and Patient Safety (TeamSTEPPS) como um enfoque analítico e um referencial de organização. RESULTADOS: A comunicação ocorreu de maneiras estruturadas e não estruturadas. O monitoramento da situação aconteceu durante as atividades de rotina, como percorrer a lista de pacientes, e levou à criação de um plano de cuidados por meio da tomada de decisões compartilhada. Algumas características de liderança não foram exclusivas de um membro da equipe. Por fim, o apoio mútuo ocorreu através da execução de tarefas e da capacitação dos profissionais em formação; por exemplo, os médicos ajudaram a capacitar os residentes de último ano, que também ajudaram os residentes de primeiro ano. CONCLUSÕES: Nossos resultados estão alinhados com alguns princípios de trabalho em equipe do referencial TeamSTEPPS, mas não todos; a falta de alinhamento pode ter sido causada por fatores contextuais, como a necessidade de garantir a educação médica e o desenvolvimento de rotinas de base (como percorrer a lista de pacientes). O contexto é uma consideração fundamental ao desenvolver intervenções para melhorar o trabalho em equipe em enfermarias clínicas.

Resumo Original:

BACKGROUND AND OBJECTIVES: Pediatric hospitalists are expected to be adept at effective teamwork; yet, studies in which researchers describe teamwork practices in general pediatric inpatient settings are lacking. Our aim in this study was to examine the roles that general pediatric team members assume in real-life settings and how team members conduct teamwork practices on family-centered rounds. METHODS: In the ethnographic tradition, we observed a general pediatric team on a hospitalist service, focusing on family-centered rounds, and conducted in-depth interviews with interns, senior residents, and faculty. We collected data in the form of field notes from observations and transcribed interviews and used constant comparison methods to create codes and generate themes. We used Team Strategies and Tools to Enhance Performance and Patient Safety (TeamSTEPPS) as an analytic lens and organizing framework. RESULTS: Communication occurred in both structured and unstructured ways. Situation monitoring happened during routines, such as running the list, and led to creating a plan of patient care through shared decision-making. Some leadership characteristics were not exclusive to 1 team member. Finally, mutual support occurred through task completion and empowering learners; for example, attending physicians empowered senior residents, who also helped interns. CONCLUSIONS: Our findings aligned with some, but not all, teamwork principles from TeamSTEPPS; misalignment may be due to contextual factors, such as the need to provide medical education and the development of grassroots routines (eg, running the list). Context is a key consideration when developing interventions to enhance teamwork on inpatient medical wards.

Fonte:
Hosp Pediatr. ; 8(6): 353-360; 2018. DOI: DOI: 10.1542/hpeds.2017-0158.