Tipos de atividades internas de facilitação em hospitais que implementam intervenções baseadas em evidências

Baloh, J. ; Zhu, X. ; Ward, M. M.
Título original:
Types of internal facilitation activities in hospitals implementing evidence-based interventions.
Resumo:

CONTEXTO: Os modelos, referenciais conceituais e teorias ligados à implementação reconhecem a importância das atividades que facilitam o sucesso da implementação. No entanto, sabe-se pouco sobre as atividades internas de facilitação das quais participam os profissionais hospitalares durante os esforços de implementação. OBJETIVO: O objetivo deste estudo foi examinar as atividades internas de facilitação em 10 hospitais de acesso crítico nas regiões rurais de Iowa durante a implementação do programa TeamSTEPPS, uma intervenção de segurança do paciente, e identificar as características que distinguem os diferentes tipos de atividades de facilitação. MÉTODOS: Acompanhamos 10 hospitais de acesso crítico durante dois anos após o início da implementação, realizando entrevistas trimestrais com alguns dos participantes mais importantes. Com base nas transcrições das entrevistas nos dois primeiros trimestres, desenvolvemos um modelo de codificação usando análises indutivas. O modelo foi então aplicado dedutivamente para codificar todas as transcrições de entrevistas. Usando a análise comparativa, examinamos as características que distinguem os tipos de facilitação. RESULTADOS: Identificamos quatro tipos de atividades de facilitação: Liderança, Apropriação, Adaptação e Responsabilização. Os participantes e equipes se envolveram em diferentes tipos de atividades de facilitação, tanto de maneira planejada como ad hoc. Essas atividades foram direcionadas a pessoas e práticas e apresentaram diferentes padrões temporais (horários de início e de pico). CONCLUSÃO: Existem quatro tipos de atividades de facilitação que os hospitais realizam durante a implementação de práticas baseadas em evidências, o que permite caracterizar essas atividades de uma maneira parcimoniosa. Este artigo discute novas oportunidades para a pesquisa teórica e empírica. IMPLICAÇÕES PARA A PRÁTICA: A compreensão dos tipos de atividades de facilitação e suas características peculiares podem ajudar os administradores hospitalares no planejamento e implementação de intervenções baseadas em evidências.

Resumo Original:

BACKGROUND: Implementation models, frameworks, and theories recognize the importance of activities that facilitate implementation success. However, little is known about internal facilitation activities that hospital personnel engage in during implementation efforts. PURPOSE: The aim of the study was to examine internal facilitation activities at 10 critical access hospitals in rural Iowa during their implementation of TeamSTEPPS, a patient safety intervention, and to identify characteristics that distinguish different types of facilitation activities. METHODS: We followed 10 critical access hospitals for 2 years after the onset of implementation, conducting quarterly interviews with key informants. On the basis of the transcripts from the first two quarters, a coding template was developed using inductive analyses. The template was then applied deductively to code all interview transcripts. Using comparative analysis, we examined the characteristics that distinguish between the facilitation types. RESULTS: We identified four types of facilitation activities-Leadership, Buy-in, Customization, and Accountability. Individuals and teams engaged in different types of facilitation activities, both in a planned and an ad hoc manner. These activities targeted at both people and practices and exhibited varying temporal patterns (start and peak time). CONCLUSION: There are four types of facilitation activities that hospitals engage in while implementing evidence-based practices, offering a parsimonious way to characterize facilitation activities. New theoretical and empirical research opportunities are discussed. PRACTICE IMPLICATIONS: Understanding the types of facilitation activities and their distinguishing characteristics can assist managers in planning and executing implementations of evidence-based interventions.

Fonte:
Health Care Manage Rev ; 43(8): 229–237; 2018. DOI: 10.1097/HMR.0000000000000145.