Testes diagnósticos no ponto de atendimento para a detecção de anticorpos para SARS-CoV-2: uma revisão sistemática e metanálise de dados obtidos na prática clínica real

Matteo Riccò ; Pietro Ferraro ; Giovanni Gualerzi ; Silvia Ranzieri ; Brandon Michael Henry ; Younes Ben Said ; Natalia Valeryevna Pyatigorskaya
Título original:
Point-of-Care Diagnostic Tests for Detecting SARS-CoV-2 Antibodies: A Systematic Review and Meta-Analysis of Real-World Data
Resumo:

Resumo
O SARS-CoV-2 é responsável por uma infecção altamente contagiosa, conhecida como COVID-19. O SARS-CoV-2 foi descoberto no final de dezembro de 2019 e, desde então, tornou-se uma pandemia global. A realização de testes laboratoriais rápidos e precisos para a COVID-19 é um passo essencial na gestão do surto da doença. Atualmente, os ensaios baseados na reação em cadeia da polimerase com transcrição reversa (RT-PCR) em amostras respiratórias são o padrão-ouro para o diagnóstico da COVID-19. Infelizmente, a RT-PCR tem várias limitações práticas. Consequentemente, são urgentemente necessários métodos diagnósticos alternativos, tanto para aliviar a pressão sobre os laboratórios e instalações de saúde como para expandir a capacidade de testagem, permitindo a triagem em grande escala e assegurando a rápida intervenção terapêutica. Até o momento, foram realizados poucos estudos sobre a possível utilização de testes rápidos para a COVID-19, com alguns resultados conflitantes. Por isso realizamos esta revisão sistemática e metanálise, a fim de explorar a viabilidade dos testes diagnósticos rápidos na gestão do surto de COVID-19. Com base em dez estudos, calculamos uma sensibilidade conjunta de 64,8% (IC95% 54,5-74,0) e uma especificidade de 98,0% (IC95% 95,8-99,0), com alta heterogeneidade e risco de viés de notificação. Podemos concluir que: (1) os testes diagnósticos rápidos para COVID-19 são necessários, mas devem ter sensibilidade e especificidade adequadas; (2) foram feitos poucos estudos até o momento; (3) os estudos incluídos se caracterizam por amostras pequenas e baixo poder estatístico e, (4) à luz desses resultados, o uso dos testes atualmente disponíveis é questionável para fins clínicos, não podendo substituir outros testes moleculares mais confiáveis, como os ensaios baseados em RT-PCR.
Palavras-chave: COVID-19; SARS-CoV-2; diagnóstico no local de atendimento; testes rápidos; dados da prática clínica real; revisão sistemática e metanálise.
 

Resumo Original:

Abstract
SARS-CoV-2 is responsible for a highly contagious infection, known as COVID-19. SARS-CoV-2 was discovered in late December 2019 and, since then, has become a global pandemic. Timely and accurate COVID-19 laboratory testing is an essential step in the management of the COVID-19 outbreak. To date, assays based on the reverse-transcription polymerase chain reaction (RT-PCR) in respiratory samples are the gold standard for COVID-19 diagnosis. Unfortunately, RT-PCR has several practical limitations. Consequently, alternative diagnostic methods are urgently required, both for alleviating the pressure on laboratories and healthcare facilities and for expanding testing capacity to enable large-scale screening and ensure a timely therapeutic intervention. To date, few studies have been conducted concerning the potential utilization of rapid testing for COVID-19, with some conflicting results. Therefore, the present systematic review and meta-analysis was undertaken to explore the feasibility of rapid diagnostic tests in the management of the COVID-19 outbreak. Based on ten studies, we computed a pooled sensitivity of 64.8% (95%CI 54.5-74.0), and specificity of 98.0% (95%CI 95.8-99.0), with high heterogeneity and risk of reporting bias. We can conclude that: (1) rapid diagnostic tests for COVID-19 are necessary, but should be adequately sensitive and specific; (2) few studies have been carried out to date; (3) the studies included are characterized by low numbers and low sample power, and (4) in light of these results, the use of available tests is currently questionable for clinical purposes and cannot substitute other more reliable molecular tests, such as assays based on RT-PCR.
Keywords: COVID-19; SARS-CoV-2; point-of-care diagnostics; rapid testing; real-world data; systematic review and meta-analysis.
 

Fonte:
; 9(5): 2020. DOI: 10.3390/jcm9051515.