A segurança do paciente não é eletiva: um debate no Congresso da NPSF sobre Segurança do Paciente

MCTIERNAN, P. ; WACHTER, R. M. ; MEYER, G. S. ; GANDHI, T. K.
Título original:
Patient safety is not elective: a debate at the NPSF Patient Safety Congress
Resumo:

A sessão inaugural do 16º Congresso Anual sobre a Segurança do Paciente, realizado pela National Patient Safety Foundation (Fundação Nacional de Segurança dos Pacientes) entre 14 e 16 de maio de 2014, contou com um debate em torno dos méritos e desafios da responsabilização em questões fundamentais para a segurança do paciente. A resolução específica debatida foi: certas práticas de segurança deveriam ser invioláveis e qualquer transgressão deveria ser punida com multas, suspensões e até demissões. Os temas debatidos são questões com as quais profissionais e lideranças na área da saúde se deparam no seu cotidiano. Como estabelecer uma linha limítrofe entre as falhas dos sistemas e as falhas pessoais? Como devem ser punidos os médicos e os demais profissionais que deixam de seguir algum protocolo de segurança conhecido? A maioria dos que assistiram ao debate ao vivo concorda que já é hora de os profissionais de saúde serem responsabilizados por violações conscientes ou repetidas às normas ou protocolos criados por suas instituições para proteger a segurança dos pacientes. Este artigo resume não só o debate, mas também as questões e a discussão geradas por cada um dos lados. Pode-se assistir ao vídeo do debate original em http://bit.ly/Npsf_debate.

Resumo Original:

The opening keynote session of the 16th Annual National Patient Safety Foundation Patient Safety Congress, held 14–16 May 2014, featured a debate addressing the merits and challenges of accountability with respect to key issues in patient safety. The specific resolution debated was: Certain safety practices should be inviolable, and transgressions should result in penalties, potentially including fines, suspensions, and firing. The themes discussed in the debate are issues that healthcare professionals and leaders commonly struggle with in their day-to-day work. How do we draw a line between systems problems and personal failings? When should clinicians and staff be penalised for failing to follow a known safety protocol? The majority of those who listened to the live debate agreed that it is time to begin holding health professionals accountable when they wilfully or repeatedly violate policies or protocols put in place by their institutions to protect the safety of patients. This article summarises the debate as well as the questions and discussion generated by each side. A video of the original debate can be found at http://bit.ly/Npsf_debate.

Fonte:
BMJ Qual Saf ; 24(2): 162-166 ; 2015. DOI: 10.1136/bmjqs-2014-003429.
DECS:
Congressos como assunto, erros médicos, prevenção e controle, segurança do paciente
Nota Geral:

Crédito da imagem: National Patient Safety Foundation