S-TEAMS: um curso verdadeiramente multiprofissional centrado nas habilidades não técnicas para melhorar a segurança do paciente no centro cirúrgico

STEWART-PARKER, E. ; GALLOWAY, R. ; VIG, S.
Título original:
S-TEAMS: A Truly Multiprofessional Course Focusing on Nontechnical Skills to Improve Patient Safety in the Operating Theater
Resumo:

Contexto: As habilidades não técnicas (HNTs) no centro cirúrgico são de interesse crescente para profissionais da saúde, mas raramente são ensinadas de maneira formal. Apesar de terem experiência e conhecimentos técnicos, as equipes cometem erros humanos, comprometendo a segurança do paciente. Projetamos um curso multidisciplinar e multiprofissional de 1 dia para ensinar, praticar e aplicar essas habilidades através de simulações.

Métodos: O curso, chamado “S-TEAMS”, incluiu uma manhã de aulas, estudos de casos e exercícios interativos de trabalho em equipe. Durante a tarde, o grupo foi dividido em equipes multiprofissionais para percorrer uma série de cenários simulados. Durante os cenários, as equipes foram encorajadas a se concentrarem em HNTs, incluindo estratégias de comunicação, consciência situacional e lembretes como listas de verificação. A seguir, foi feita uma reunião de avaliação minuciosa com observadores clínicos experientes. Foram coletados dados através de autoavaliações, retroalimentação imediata e 6 meses depois, a fim de avaliar se as habilidades continuavam a ser usadas e os seus efeitos sobre a segurança.

Resultados: Ao todo, 68 profissionais da saúde participaram do curso até agora. Todos os participantes consideraram que o curso tinha uma estrutura clara e que os objetivos de aprendizagem eram explícitos. Dentre os participantes, 95% consideraram que os cenários tinham uma relevância boa ou excelente para a prática clínica. As autoavaliações revelaram um aumento de 55% na confiança para falar em situações difíceis. Os dados de longo prazo revelaram que 97% dos participantes continuaram a usar as habilidades, e 88% consideraram que o curso evitou que errassem. Além disso, 94% consideraram que o curso melhorou diretamente a segurança do paciente.

Conclusões: Existe uma verdadeira demanda e entusiasmo pelo desenvolvimento de HNTs nas equipes cirúrgicas modernas. O formato simples e facilmente reproduzível do curso S-TEAMS é sustentável e inclusivo, e fundamental: as habilidades ensinadas continuaram a ser usadas a longo prazo, melhorando a segurança do paciente e o trabalho em equipe.

Palavras-Chave: Habilidades interpessoais e de comunicação; Prática baseada em sistemas; Fatores Humanos; Treinamento multiprofissional; Habilidades Não Técnicas; Segurança do Paciente; Simulação.

Resumo Original:

Background: Possessing adequate nontechnical skills (NTS) in operating theaters is of increasing interest to health care professionals, yet these are rarely formally taught. Teams make human errors despite technical expertise and knowledge, compromising patient safety. We designed a 1-day, multiprofessional, multidisciplinary course to teach, practice, and apply these skills through simulation.

Methods: The course, "S-TEAMS," comprised a morning of lectures, case studies, and interactive teamworking exercises. The afternoon divided the group into multiprofessional teams to rotate around simulated scenarios. During the scenarios, teams were encouraged to focus on NTS, including communication strategies, situational awareness, and prompts such as checklists. A thorough debrief with experienced clinician observers followed. Data was collected through self-assessments, immediate and 6-month feedback to assess whether skillscontinued to be used and their effect on safety.

Findings: In total, 68 health care professionals have completed the course thus far. All participants felt the course had a clear structure and that learning objectives were explicit. Overall, 95% felt the scenarios had good or excellent relevance to clinical practice. Self-assessments revealed a 55% increase in confidence for "speaking up" in difficult situations. Long-term data revealed 97% of the participants continued to use the skills, with 88% feeling the course had prevented them from making errors. Moreover, 94% felt the course had directly improved patient safety.

Conclusions: There is a real demand and enthusiasm for developing NTS within the modern theater team. The simple and easily reproducible format of S-TEAMS is sustainable and inclusive, and crucially, the skills taught continue to be used in long term to improvepatient safety and teamworking.

Keywords: Interpersonal and Communication Skills; Systems-Based Practice; human factors; multiprofessional training; nontechnical skills; patient safety; simulation

Fonte:
J Surg Educ ; 74(1): 137-144; 2017. DOI: 10.1016/j.jsurg.2016.06.020.