Rumo a um sistema de gerenciamento de alto desempenho no cuidado de saúde, Parte 5: Como as práticas de trabalho de alto desempenho facilitam a expressão de preocupações de segurança nas organizações de saúde

Julie Robbins ; Ann Scheck McAlearney
Título original:
Toward a high-performance management system in health care, Part 5: How high-performance work practices facilitate speaking up in health care organizations
Resumo:

CONTEXTO: A relutância dos profissionais em expressar suas preocupações sobre os problemas que identificam e/ou fazem sugestões de melhoria é uma barreira conhecida para a melhoria da qualidade e da segurança do paciente nas organizações de saúde. As práticas de trabalho de alto desempenho (High-Performance Work Practices, HPWPs) representam um referencial conceitual para considerar como as práticas administrativas podem incentivar a expressão de preocupações nessas organizações. OBJETIVOS: Procuramos explorar como a implementação das HPWPs em organizações de saúde dos EUA poderia facilitar a superação dessas barreiras. Este estudo visou compreender melhor como as HPWPs poderiam influenciar o comportamento dos administradores e as políticas e práticas organizacionais para encorajar, apoiar e fomentar a expressão de preocupações entre os funcionários. METODOLOGIA/ABORDAGEM: Examinamos dados de estudos de casos de cinco organizações de saúde selecionadas de forma intencional por utilizarem as HPWPs. Fizemos a análise indutiva e dedutiva das transcrições de entrevistas com 67 participantes para explorar como a expressão de preocupações é caracterizada. RESULTADOS: Constatamos que o ato de manifestar preocupações é reconhecido como um importante fator que afeta a melhoria da qualidade e/ou as iniciativas de segurança do paciente em todas as cinco organizações. Os esforços da administração hospitalar para facilitar essas atitudes incluíram tanto práticas diretas como o uso de processos de comunicação estruturados e sistemas de notificação, como práticas complementares que facilitam a expressão de preocupações. Tanto as práticas diretas como as complementares estiveram alinhadas com o modelo das HPWPs, e os centros participantes mostraram evidências de apoio aos profissionais da linha de frente do cuidado, de engajamento do pessoal, do desenvolvimento de talentos e da presença de líderes efetivos que fazem esforços para encorajar os funcionários a se manifestarem. IMPLICAÇÕES PARA A PRÁTICA: Neste estudo, apresentamos evidências conceituais e qualitativas que corroboram a aplicabilidade das HPWPs como um modelo de gestão para facilitar sistematicamente a expressão de preocupações de segurança em organizações de saúde. A aplicação de um referencial baseado em evidências permitiu considerar uma perspectiva organizacional, e não apenas baseada nos profissionais, e gerou exemplos de práticas administrativas específicas implementadas com sucesso para facilitar a expressão de preocupações. Este estudo contribui com o crescente conjunto de evidências que corroboram a aplicabilidade da implementação das HPWPs como uma estratégia importante para melhorar a qualidade e a segurança em organizações de saúde.
 

Resumo Original:

BACKGROUND: Employees' reluctance to speak up about problems and/or make suggestions for improvement is a noted barrier to quality and patient safety improvement in health care organizations. High-performance work practices (HPWPs) offer a framework for considering how management practices can encourage speaking up in these organizations. PURPOSES: We aimed to explore how implementation of HPWPs in U.S. health care organizations could facilitate or remove barriers to speaking up. We were interested in improving understanding of how HPWPs could influence manager behavior and organizational policies and practices to encourage, support, and foster speaking up among employees. METHODOLOGY/APPROACH: We examined case study data from five health care organizations purposely selected for their use of HPWPs. Interview transcripts from 67 key informants were inductively and deductively analyzed to explore how speaking up was characterized. FINDINGS: We found that speaking up was recognized as an important factor impacting quality improvement and/or patient safety initiatives across all five organizations. Management efforts to facilitate speaking up included both direct practices, such as using structured communication processes and reporting systems, and complementary practices that supported speaking up. Both direct and complementary practices were aligned with the HPWP model, with sites showing evidence of supporting the frontline, engaging staff, developing talent, and having effective leaders fostering efforts to encourage employees to speak up. PRACTICE IMPLICATIONS: Both conceptual evidence and qualitative evidence supporting the applicability of HPWPs as a management model for systematically facilitating speaking up in health care organizations were presented in this study. Application of an evidence-based framework enabled consideration of an organizational rather than employee perspective and provided examples of specific management practices that have been successfully implemented to facilitate speaking up. This research furthers the growing body of evidence supporting the applicability of HPWP implementation as a valuable strategy for impacting quality and safety in health care organizations.
 

Fonte:
; 45(4): 278-289; 2020. DOI: 10.1097/HMR.0000000000000228.