Revisão de quedas perioperatórias

KRONZER, V. L. ; WILDES, T. ; STARK, S. L. ; AVIDAN, M. S.
Título original:
Review of perioperative falls
Resumo:

As quedas são um conhecido problema de saúde pública, e há um reconhecimento crescente da importância das quedas perioperatórias para a previsão de riscos e para a avaliação da qualidade. O nosso objetivo foi fazer uma revisão da literatura existente sobre a ocorrência, danos e fatores de risco de quedas pré e pós-operatórias. Uma busca sistemática na base de dados PubMed entre 1947 e novembro de 2015 identificou 24 artigos que cumpriram os critérios de inclusão. A maior parte dos artigos estudou pacientes em cirurgia ortopédica com idade acima de 65 anos. Quatro estudos foram classificados como “boa” qualidade. A confiabilidade interavaliadores para a avaliação da qualidade foi moderada (κ=0,77). Nos 3 a 12 meses antes da cirurgia, a proporção de pacientes pré-operatórios que caíram variou de 24 a 48%. Danos foram comuns (70%). A taxa de quedas pós-operatórias variou de 0,8 a 16,3 por 1000 pacientes-dias, com uma redução gradual nos meses após a cirurgia. Ao todo, 10 a 70% dos pacientes que caíram sofreramdanos, e 5 a 20% sofreram danos graves. Os fatores de risco não foram bem estudados. Os estudos prospectivos constataram uma maior percentagem de quedas e danos relacionados com queda que os estudos retrospectivos, sugerindo que pode haver uma subdetecção de quedas e lesões em estudos retrospectivos. As quedas perioperatórias foram mais comuns que as quedas relatadas na comunidade em geral, até 12 meses após a cirurgia. Quedas relacionadas à cirurgia podem ocorrer depois do período de internação. Estudos futuros devem usar um desenho prospectivo, definições validadas e populações mais amplas para avaliar as quedas perioperatórias. Em particular, é necessário investigar os fatores de risco e realizar o acompanhamento após a internação.

Palavras-chave: Quedas acidentais; Período pós-operatório; Período pré-operatório.

Resumo Original:

Falls are a known public health problem, and there is increasing recognition of the importance of perioperative falls for risk prediction and quality assessment. Our objective was to review existing literature regarding the occurrence, injuries, and risk factors of preoperative and postoperative falls. A systematized search of PubMed entries between 1947 and November 2015 produced 24 articles that met inclusion criteria. Most studied orthopaedic surgery patients older than 65 yr. Four were rated 'good' quality. Interrater reliability for the quality assessment was moderate (κ = 0.77). In the 3-12 months before surgery, the proportion of preoperative patients who fell ranged from 24 to 48%. Injuries were common (70%). The rate of postoperative falls ranged from 0.8 to 16.3 per 1000 person-days, with a gradual decline in the months after surgery. Injuries from postoperative falls occurred in 10-70% of fallers, and 5-20% experienced a severe injury. Risk factors were not well studied. Prospective studies reported a higher percentage of falls and fall-related injuries than retrospective studies, suggesting that there may be underdetection of falls and injuries with retrospective studies. Perioperative falls were more common than falls reported in the general community, even up to 12 months after surgery. Surgery-related falls may therefore occur beyond the hospitalization period. Future studies should use a prospective design, validated definitions, and broader populations to study perioperative falls. In particular, investigations of risk factors and follow-up after hospitalization are needed.

Fonte:
Br J Anaesth ; 117(6): 720-732; 2016. DOI: 10.1093/bja/aew377.