Remoção precoce eletiva versus conduta expectante para cateteres centrais de inserção periférica na prevenção de infecções em recém-nascidos

Gordon A1 ; Greenhalgh M ; McGuire W
Título original:
Early planned removal versus expectant management of peripherally inserted central catheters to prevent infection in newborn infants.
Resumo:

CONTEXTO:
A duração do uso pode ser um fator de risco modificável para infecção da corrente sanguínea associada a cateter venoso central em recém-nascidos. A remoção precoce planejada de cateteres centrais de inserção periférica (PICC) é recomendada como uma estratégia para reduzir a incidência de infecções e sua morbidade e mortalidade.
OBJETIVOS:
Determinar a efetividade da remoção precoce eletiva de PICC (até duas semanas após a inserção) em comparação com uma abordagem expectante ou uma duração fixa mais prolongada na prevenção de infecções da corrente sanguínea e outras complicações em recém-nascidos.
MÉTODOS DE PESQUISA:
Fizemos pesquisas nas bases de dados Cochrane Central Register of Controlled Trials (CENTRAL; 2018, Edição 4), Ovid MEDLINE, Embase, Maternity & Infant Care Database e Cumulative Index to Nursing and Allied Health Literature (CINAHL) até abril de 2018, bem como atas de conferências e revisões anteriores.
CRITÉRIOS DE SELEÇÃO:
Selecionamos estudos controlados randomizados e quase randomizados que avaliassem o efeito da remoção precoce eletiva de cateteres venosos umbilicais (até duas semanas após a inserção) em comparação com uma conduta expectante ou uma duração fixa mais prolongada na prevenção de infecções da corrente sanguínea e outras complicações em recém-nascidos.
COLETA E ANÁLISE DOS DADOS:
Dois revisores avaliaram a elegibilidade dos estudos de forma independente. Planejamos analisar quaisquer efeitos terapêuticos nos ensaios individuais e calcular o risco relativo e a diferença de risco para dados dicotômicos e a diferença média para dados contínuos, com seus intervalos de confiança de 95%. Planejamos usar um modelo de efeitos fixos em metanálises e explorar as possíveis causas de heterogeneidade nas análises de sensibilidade. Planejamos avaliar a qualidade das evidências para a comparação principal dos resultados usando os métodos Grading of Recommendations Assessment, Development and Evaluation (GRADE).
RESULTADOS PRINCIPAIS:
Não identificamos nenhum estudo randomizado controlado elegível.
CONCLUSÕES DOS AUTORES:
Não existem dados de estudos para orientar a prática em relação à remoção precoce eletiva versus conduta expectante para PICC em recém-nascidos. É necessário realizar um estudo randomizado controlado simples e pragmático para resolver as incertezas em relação à conduta ideal para este dilema clínico comum e importante.

Resumo Original:

bstract
BACKGROUND:
Duration of use may be a modifiable risk factor for central venous catheter-associated bloodstream infection in newborn infants. Early planned removal of peripherally inserted central catheters (PICCs) is recommended as a strategy to reduce the incidence of infection and its associated morbidity and mortality.
OBJECTIVES:
To determine the effectiveness of early planned removal of PICCs (up to two weeks after insertion) compared to an expectant approach or a longer fixed duration in preventing bloodstream infection and other complications in newborn infants.
SEARCH METHODS:
We searched of the Cochrane Central Register of Controlled Trials (CENTRAL; 2018, Issue 4), Ovid MEDLINE, Embase, Maternity & Infant Care Database, and the Cumulative Index to Nursing and Allied Health Literature (CINAHL) (until April 2018), and conference proceedings and previous reviews.
SELECTION CRITERIA:
Randomised and quasi-randomised controlled trials that assessed the effect of early planned removal of umbilical venous catheters (up to two weeks after insertion) compared to an expectant management approach or a longer fixed duration in preventing bloodstream infection and other complications in newborn infants.
DATA COLLECTION AND ANALYSIS:
Two review authors assessed trial eligibility independently. We planned to analyse any treatment effects in the individual trials and report the risk ratio and risk difference for dichotomous data and mean difference for continuous data, with respective 95% confidence intervals. We planned to use a fixed-effect model in meta-analyses and explore potential causes of heterogeneity in sensitivity analyses. We planned to assess the quality of evidence for the main comparison at the outcome level using "Grading of Recommendations Assessment, Development and Evaluation" (GRADE) methods.
MAIN RESULTS:
We did not identify any eligible randomised controlled trials.
AUTHORS' CONCLUSIONS:
There are no trial data to guide practice regarding early planned removal versus expectant management of PICCs in newborn infants. A simple and pragmatic randomised controlled trial is needed to resolve the uncertainty about optimal management in this common and important clinical dilemma.

Fonte:
; 6: CD012141; 2019. DOI: 10.1002/14651858.CD012141.pub2..