Qual é a relação entre os alertas de mortalidade e outros indicadores da qualidade do cuidado?Um estudo transversal de alcance nacional.

Cecil, E. ; Bottle, A. ; Esmail, A. ; Vincent, C. ; Aylin, P.
Título original:
What is the relationship between mortality alerts and other indicators of quality of care?A national cross-sectional study.
Resumo:

Objetivos: Avaliar se os alertas de mortalidade, desencadeados por uma mortalidade hospitalar sustentada acima da esperada, estão associados a outros possíveis indicadores da qualidade hospitalar relacionados à estrutura hospitalar, aos processos clínicos e aos resultados do cuidado. Métodos: Estudo transversal em trusts do National Health Service da Inglaterra (2011-2013) baseado em indicadores hospitalares disponíveis publicamente que refletiam a estrutura organizacional (média de ocupação de leitos para pacientes agudos, razão enfermeiros/leitos, satisfação com o treinamento oferecido e proporção de trusts com má avaliação de risco pela National Health Service Litigation Authority ou com déficit financeiro), processos (proporção média de pacientes elegíveis que receberam intervenção coronária percutânea em até 90 minutos) e resultados (pontuação média de satisfação dos pacientes, medidas resumidas de mortalidade hospitalar e proporção de pacientes que sofreram danos). Os alertas de mortalidade se basearam em dados administrativos dos hospitais. Resultados: Os alertas de mortalidade estiveram associados a indicadores estruturais e indicadores de resultados ligados à qualidade. Os dados foram insuficientes para detectar uma associação entre os alertas de mortalidade e os indicadores de processos. Conclusões: Os alertas de mortalidade parecem refletir aspectos da qualidade no contexto hospitalar inglês, sugerindo que podem ser úteis para identificar casos de má qualidade hospitalar. 
 

Resumo Original:

Objectives: To assess whether mortality alerts, triggered by sustained higher than expected hospital mortality, are associated with other potential indicators of hospital quality relating to factors of hospital structure, clinical process and patient outcomes. Methods: Cross-sectional study of National Health Service hospital trusts in England (2011–2013) using publicly available hospital measures reflecting organizational structure (mean acute bed occupancy, nurse/bed ratio, training satisfaction and proportion of trusts with low National Health Service Litigation Authority risk assessment or in financial deficit); process (mean proportion of eligible patients who receive percutaneous coronary intervention within 90 minutes) and outcomes (mean patient satisfaction scores, summary measures of hospital mortality and proportion of patients harmed). Mortality alerts were based on hospital administrative data. Results: Mortality alerts were associated with structural indicators and outcome indicators of quality. There was insufficient data to detect an association between mortality alerts and the process indicator. Conclusions: Mortality alerts appear to reflect aspects of quality within an English hospital setting, suggesting that there may be value in a mortality alerting system in highlighting poor hospital quality. 
 

Fonte:
; 2019. DOI: 10.1177/1355819619847689.