Princípios de segurança do paciente em pediatria: redução de danos causados pelo cuidado de saúde

Mueller BU ; Neuspiel DR ; Fisher ERS
Título original:
Principles of Pediatric Patient Safety: Reducing Harm Due to Medical Care
Resumo:

Os pediatras prestam o cuidado de saúde em um ambiente cada vez mais complexo, o que resulta em muitas oportunidades para causar danos inesperados. A conscientização sobre os riscos à segurança do paciente aumentou desde que a National Academy of Medicine (antigo Institute of Medicine) publicou o seu relatório “To Err Is Human: Building a Safer Health System”, em 1999. Os pacientes e a sociedade como um todo continuam a instar os profissionais da saúde a examinarem as suas práticas e implementarem soluções de segurança. A dimensão e a profundidade dos danos provocados pelo cuidado de saúde ainda estão sendo compreendidas, à medida que a pesquisa continua a revelar uma variedade de erros evitáveis, desde os que envolvem medicamentos específicos de alto risco até os que são mais generalizáveis, tais como a identificação incorreta de pacientes e os erros de diagnóstico. Para os profissionais da saúde pediátricos, em todos os ambientes de prática clínica, é importante ter um conhecimento prático da linguagem da segurança do paciente. Os profissionais pediátricos devem atuar como defensores das melhores práticas e políticas com o objetivo de dar resposta aos riscos específicos que afetam as crianças, identificando e apoiando uma cultura de segurança e liderando os esforços para eliminar os danos evitáveis em qualquer ambiente em que o cuidado de saúde seja prestado. Nesta Declaração de Princípios, apresentamos uma atualização da Declaração de Princípios de 2011, “Principles of Pediatric Patient Safety: Reducing Harm Due to Medical Care”.

Resumo Original:

Pediatricians render care in an increasingly complex environment, which results in multiple opportunities to cause unintended harm. National awareness of patient safety risks has grown since the National Academy of Medicine (formerly the Institute of Medicine) published its report “To Err Is Human: Building a Safer Health System” in 1999. Patients and society as a whole continue to challenge health care providers to examine their practices and implement safety solutions. The depth and breadth of harm incurred by the practice of medicine is still being defined as reports continue to reveal a variety of avoidable errors, from those that involve specific high-risk medications to those that are more generalizable, such as patient misidentification and diagnostic error. Pediatric health care providers in all practice environments benefit from having a working knowledge of patient safety language. Pediatric providers should serve as advocates for best practices and policies with the goal of attending to risks that are unique to children, identifying and supporting a culture of safety, and leading efforts to eliminate avoidable harm in any setting in which medical care is rendered to children. In this Policy Statement, we provide an update to the 2011 Policy Statement “Principles of Pediatric Patient Safety: Reducing Harm Due to Medical Care.”

Fonte:
; 143(2): 2020. DOI: 10.1542/peds.2018-3649.
Autor institucional: 
COUNCIL ON QUALITY IMPROVEMENT AND PATIENT SAFETY
COMMITTEE ON HOSPITAL CARE