Prevalência de prescrições inadequadas de antibióticos em consultas ambulatoriais nos Estados Unidos, 2010-2011

FLEMING-DUTRA, K. E. ; HERSH, A. L. ; SHAPIRO, D. J. ; BARTOCES, M. ; ENNS, E. A. ; FILE JUNIOR, T. M. ; FINKELSTEIN, J. A.
Título original:
Prevalence of inappropriate antibiotic prescriptions among US ambulatory care visits, 2010-2011
Resumo:

Importância: O Plano de Ação Nacional de Combate às Bactérias Resistentes a Antibióticos dos Estados Unidos estabeleceu o objetivo de reduzir o uso ambulatorial inadequado de antibióticos em 50% até 2020, mas a dimensão desse problema ainda não é conhecida.

Objetivo: Estimar as taxas de prescrição inadequada de antibióticos no cuidado ambulatorial segundo a idade e o diagnóstico, estimando também a proporção do uso de antibióticos que pode ser inadequada em adultos e crianças nos Estados Unidos. 

Desenho, ambiente e participantes: Usando o Inquérito Nacional do Cuidado de Saúde Ambulatorial (National Ambulatory Medical Care Survey) 2010-2011 e o Inquérito Nacional do Cuidado de Saúde Ambulatorial em Hospitais (National Hospital Ambulatory Medical Care Survey), estimamos os números e as taxas anuais ajustadas pela população, com intervalos de confiança de 95%, de consultas ambulatoriais nas quais foram prescritos antibióticos orais segundo a idade, a região e o diagnóstico.

Exposição: Consultas ambulatoriais.

Principais medidas de desfecho: Com base em diretrizes nacionais e na variação regional na prescrição, determinamos a prevalência e as taxas totais e prescrição apropriada de antibióticos para cada diagnóstico. Essas taxas foram combinadas para fazer uma estimativa da taxa anual de prescrições adequadas de antibióticos por 1.000 pacientes.

Resultados: Das 184.032 consultas examinadas, 12,6% (IC 95%, 12,0-13,3%) resultaram na prescrição de antibióticos. Sinusite foi o diagnóstico associado ao maior número de prescrições de antibióticos por 1.000 pacientes (56 prescrições [IC 95%, 48-64]), seguida de otite média supurativa (47 prescrições [IC 95%, 41-54]) e faringite (43 prescrições [IC 95%, 38-49]). Coletivamente, as doenças respiratórias agudas levaram a 221 prescrições de antibióticos por 1.000 habitantes ao ano (IC 95%, 198-245), mas somente 111 dessas prescrições foram consideradas adequadas para essas doenças. Combinando todas as doenças e idades em 2010-2011, estimamos que foram feitas 506 prescrições anuais de antibióticos por 1.000 pacientes (IC 95%, 458-554), das quais 353 foram consideradas adequadas.
 
Conclusões e relevância: Nos Estados Unidos, entre 2010 e 2011, houve uma taxa anual estimada de 506 prescrições de antibióticos por 1.000 pacientes, das quais somente 353 foram consideradas adequadas. Esses resultados corroboram a necessidade de estabelecer uma meta para a gestão do uso de antibióticos em pacientes ambulatoriais.

Resumo Original:

Importance: The National Action Plan for Combating Antibiotic-Resistant Bacteria set a goal of reducing inappropriate outpatient antibiotic use by 50% by 2020, but the extent of inappropriate outpatient antibiotic use is unknown.

Objective: To estimate the rates of outpatient oral antibiotic prescribing by age and diagnosis, and the estimated portions of antibiotic use that may be inappropriate in adults and children in the United States.

Design, Setting, and Participants: Using the 2010-2011 National Ambulatory Medical Care Survey and National Hospital Ambulatory Medical Care Survey, annual numbers and population-adjusted rates with 95% confidence intervals of ambulatory visits with oral antibiotic prescriptions by age, region, and diagnosis in the United States were estimated.

Exposures: Ambulatory care visits.

Main outcomes and measures: Based on national guidelines and regional variation in prescribing, diagnosis-specific prevalence and rates of total and appropriate antibiotic prescriptions were determined. These rates were combined to calculate an estimate of the appropriate annual rate of antibiotic prescriptions per 1000 population.

Results: Of the 184,032 sampled visits, 12.6% of visits (95% CI, 12.0%-13.3%) resulted in antibiotic prescriptions. Sinusitis was the single diagnosis associated with the most antibiotic prescriptions per 1000 population (56 antibiotic prescriptions [95% CI, 48-64]), followed by suppurative otitis media (47 antibiotic prescriptions [95% CI, 41-54]), and pharyngitis (43 antibiotic prescriptions [95% CI, 38-49]). Collectively, acute respiratory conditions per 1000 population led to 221 antibiotic prescriptions (95% CI, 198-245) annually, but only 111 antibiotic prescriptions were estimated to be appropriate for these conditions. Per 1000 population, among all conditions and ages combined in 2010-2011, an estimated 506 antibiotic prescriptions (95% CI, 458-554) were written annually, and, of these, 353 antibiotic prescriptions were estimated to be appropriate antibiotic prescriptions.

Conclusions and relevance: In the United States in 2010-2011, there was an estimated annual antibiotic prescription rate per 1000 population of 506, but only an estimated 353 antibiotic prescriptions were likely appropriate, supporting the need for establishing a goal for outpatient antibiotic stewardship.

Fonte:
JAMA ; 315(17): 1864-1873; 2016. DOI: 10.1001/jama.2016.4151.
Nota Geral:

Crédito da foto de destaque: Medscape