Polifarmácia: uma realidade na atenção primária do Sistema Único de Saúde

NASCIMENTO, R. C. R. M. do ; ÁLVARES, J. ; GUERRA, A. A. ; GOMES, I. C. ; SILVEIRA, M. R. ; COSTA, E. A. ; LEITE, S. N.
Título original:
Polifarmácia: uma realidade na atenção primária do Sistema Único de Saúde
Resumo:

Objetivo: Caracterizar a polifarmácia em usuários da atenção primária e identificar fatores a ela associados.

Métodos: Estudo transversal, exploratório, de natureza avaliativa, integrante do Componente Serviços da Pesquisa Nacional sobre Acesso, Utilização e Promoção do Uso Racional de Medicamentos, 2015. A variável de interesse foi a polifarmácia, definida como o uso de cinco ou mais medicamentos. Buscou-se identificar a associação de variáveis sociodemográficas e indicadores de condições de saúde à polifarmácia. Para a comparação de grupos utilizou-se o teste qui-quadrado de Pearson. A associação entre polifarmácia e variáveis explicativas foi avaliada por modelo de regressão logística (p < 0,05). A qualidade do ajuste foi verificada pelo teste de Hosmer-Lemeshow.

Resultados: A prevalência de polifarmácia entre os usuários de medicamentos foi de 9,4% (IC95% 7,8–12,0) na população geral e de 18,1% (IC95% 13,6–22,8) em idosos acima de 65 anos. Houve associação estatisticamente significante entre polifarmácia e faixa etária acima de 45 anos, baixa autopercepção de saúde, presença de doenças crônicas, ter plano de saúde, atendimento em serviço de emergência e região do país. Usuários do Sul apresentaram as maiores chances para polifarmácia. Os medicamentos mais utilizados foram os do aparelho cardiovascular, sendo compatível com o perfil epidemiológico nacional.

Conclusões: A polifarmácia é uma realidade na população atendida no âmbito da atenção primária do Sistema Único de Saúde e pode estar relacionada ao uso exacerbado ou inapropriado de medicamentos. O principal desafio para qualificar a atenção em saúde é garantir que a prescrição de múltiplos medicamentos seja apropriada e segura.
 

Fonte:
Rev Saude Publica ; 51(supl. 2): 1s-12s; 2017. DOI: 10.11606/S1518-8787.2017051007136.