Pesquisa original: como as faculdades de enfermagem lidam com erros e near misses de estudantes

DISCH, J. ; BARNSTEINER, J. ; CONNOR, S. ; BROGREN, F.
Título original:
CE: Original Research: Exploring How Nursing Schools Handle Student Errors and Near Misses
Resumo:

Contexto: Tem sido dada pouca atenção à forma como os estudantes de enfermagem aprendem sobre qualidade e segurança e também às ferramentas e políticas que orientam as faculdades de enfermagem sobre como ajudar os alunos a responderem a erros e near misses.

Objetivo: Este estudo procurou determinar se os programas de graduação em enfermagem contam com políticas para notificar e acompanhar erros clínicos e near misses dos estudantes, com uma ferramenta para notificação, uma ferramenta ou processos (ou ambos) para identificar tendências, estratégias de acompanhamento dos alunos após a ocorrência de erros e near misses e estratégias de acompanhamento junto a agências clínicas e membros do corpo docente.

Métodos: Realizamos um inquérito eletrônico nacional com 1.667 escolas de enfermagem com programas de graduação. Analisamos os dados das 494 faculdades participantes (30%).

Resultados: Dentre as escolas participantes, 245 (50%) afirmaram não contar com nenhuma política para acompanhar os estudantes após a ocorrência de um erro clínico ou near miss, e 272 (55%) afirmaram não ter nenhuma ferramenta para notificar os erros e near misses de estudantes.

Conclusões: É necessário trabalhar muito para que os princípios de uma cultura justa orientem a resposta aos erros e near misses cometidos por estudantes de enfermagem. Para as faculdades de enfermagem, alguns dos primeiros passos essenciais são compreender as ferramentas e políticas que a faculdade possui, a filosofia da faculdade em relação aos erros e near misses, os recursos necessários para estabelecer uma cultura justa e as formas como os professores podem trabalhar juntos para criar ambientes de aprendizado que eliminem ou minimizem as consequências negativas dos erros e near misses para os pacientes, estudantes e professores.

Resumo Original:

Background: Little attention has been paid to how nursing students learn about quality and safety, and to the tools and policies that guide nursing schools in helping students respond to errors and near misses.

Purpose: This study sought to determine whether prelicensure nursing programs have a policy for reporting and following up on student clinical errors and near misses, a tool for such reporting, a tool or process (or both) for identifying trends, strategies for follow-up with students after errors and near misses, and strategies for follow-up with clinical agencies and individual faculty members.

Methods: A national electronic survey of 1,667 schools of nursing with a prelicensure registered nursing program was conducted. Data from 494 responding schools (30%) were analyzed.

Results: Of the responding schools, 245 (50%) reported having no policy for managing students following a clinical error or near miss, and 272 (55%) reported having no tool for reporting student errors or near misses.

Conclusions: Significant work is needed if the principles of a fair and just culture are to shape the response to nursing student errors and near misses. For nursing schools, some essential first steps are to understand the tools and policies a school has in place; the school's philosophy regarding errors and near misses; the resources needed to establish a fair and just culture; and how faculty can work together to create learning environments that eliminate or minimize the negative consequences of errors and near misses for patients, students, and faculty.

Fonte:
Am J Nurs ; 117(10): 24-31; 2017. DOI: 10.1097/01.NAJ.0000525849.35536.74.