Percepções de enfermeiros sobre o cuidado seguro em serviços de emergência superlotados

ERIKSSON, J. ; GELLERSTEDT, L. ; HILLERÁS, P. ; CRAFTMAN, Å. G.
Título original:
Registered nurses' perceptions of safe care in overcrowded emergency departments
Resumo:

Objetivo: Examinar as percepções de enfermeiros sobre a prática segura no cuidado de pacientes com longo tempo de permanência no serviço de emergência.

Contexto: A permanência prolongada e a superlotação em serviços de emergência são descritas internacionalmente como um dos maiores desafios do cuidado de emergência moderno. Os serviços de emergência não são concebidos nem equipados para prestar cuidado por períodos prolongados, nem contam com recursos humanos para isso. Este contexto, combinado com uma alta carga de trabalho, representa um risco para a segurança do paciente, podendo provocar erros no cuidado de saúde e um maior número de eventos adversos. A partir desta perspectiva, é importante ampliar os nossos conhecimentos e descrever as experiências dos enfermeiros com a prática segura.

Desenho: Estudo qualitativo, indutivo e descritivo.

Métodos: Estudo baseado em entrevistas qualitativas realizadas em cinco serviços de emergência. Os dados foram examinados por meio de uma análise de conteúdo qualitativa com abordagem latente.

Resultados: A segurança do paciente apresenta deficiências no ambiente clínico, relacionadas ao impacto dos procedimentos e das rotinas de trabalho. Além disso, os enfermeiros enfrentam dificuldades em suas responsabilidades profissionais, que envolvem o equilíbrio entre cuidados de enfermagem essenciais e a carga de trabalho real; é comum terem reações emocionais baseadas na sensação de perda de controle.

Conclusões: Do ponto de vista dos enfermeiros, a permanência prolongada no serviço de emergência pode ter consequências negativas tanto para a segurança do paciente como para as experiências psicossociais dos enfermeiros. A permanência prolongada reduz significativamente o nível de cuidado que os enfermeiros são capazes de prestar no serviço de emergência.

Resumo Original:

Aims and objective: To explore registered nurses' perceptions of safe practice in care for patients with an extended length of stay in the emergency department.

Background: Extended length of stay and overcrowding in emergency departments are described internationally as one of the most comprehensive challenges of modern emergency care. An emergency department is not designed, equipped or staffed to provide care for prolonged periods of time. This context, combined with a high workload, poses a risk to patient safety, with additional medical errors and an increased number of adverse events. From this perspective, it is important to extend our knowledge and to describe registered nurses' experiences of safe practice.

Design: A qualitative, inductive and descriptive study.

Methods: Qualitative interview study carried out in five emergency departments. Data were analysed using a qualitative content analysis with a latent approach.

Results: Patient safety meets obstacles in the clinical environment involving experiencing deficiencies regarding patient safety in the clinical setting and the impact of working procedures and routines. Moreover, nurses are challenged in their professional responsibilities involving balancing essential nursing care and actual workload; it is common to experience emotional reactions based on feelings of loss of control.

Conclusions: From the nurses' perspective, a prolonged stay in the emergency department may lead to negative consequences for both patient safety and care as well as registered nurses' psychosocial experiences. An extended length of stay significantly reduces the level of nursing and caring that registered nurses can perform in the emergency department.

Fonte:
J Clin Nurs ; 2017. DOI: 10.1111/jocn.14143.
Nota Geral:

Online First