Padronizando as palavras utilizadas por enfermeiros para documentar os elementos da falha no resgate perinatal

IVORY, C. H.
Título original:
Standardizing the words nurses use to document elements of perinatal failure to rescue
Resumo:

Objetivo: Atingir um consenso em relação às palavras usadas por enfermeiros para documentar os elementos de uma ferramenta de medição de processos em casos de falha no resgate perinatal.

Desenho: Estudo exploratório de métodos mistos.

Ambiente: Virtual. Os participantes foram recrutados através de uma lista de discussão online sobre enfermagem perinatal e preencheram inquéritos eletrônicos virtuais.

Participantes: Um total de 29 enfermeiros obstétricos com no mínimo 5 anos de experiência profissional e conhecimentos adicionais sobre monitoramento cardíaco fetal.

Métodos: Estudo Delphi modificado em três etapas. Utilizamos métodos qualitativos para analisar os resultados do estudo na primeira etapa. As etapas 2 e 3 foram analisadas quantitativamente, com um nível de consenso desejado de 75%.

Resultados: Um total de 27 dos 29 participantes concluiu todas as três etapas do estudo. Vinte e seis elementos distintos relacionados ao monitoramento cuidadoso, à pronta identificação de problemas, à intervenção adequada e à ativação de uma equipe de resposta foram definidos por consenso. Como a classificação do risco materno e fetal determina a frequência de avaliações no parto, incluímos critérios específicos para classificar uma mulher ou feto como de alto ou baixo risco nas definições nas quais houve consenso entre os participantes.

Conclusão: O consenso sobre as palavras efetivamente utilizadas para documentar os elementos de enfermagem perinatais serve como uma base para transformar ferramentas de medição de processos baseadas em documentos em papel, como a ferramenta P-FTR (perinatal failure to rescue), em sistemas de documentação eletrônica. A padronização das palavras que os enfermeiros perinatais utilizam na documentação facilita a coleta e a análise de dados e aumenta a utilidade de ferramentas de medição de processos como a P-FTR. Além disso, a transformação de ferramentas de medição de processos em sistemas eletrônicos pode facilitar o reconhecimento em tempo real, e não retrospectivo, de deficiências nos processos e melhorar os resultados perinatais.

Resumo Original:

Objective: To reach consensus for words used by nurses to document elements of a perinatal failure to rescue process measurement tool.

Design: Exploratory study with mixed methods.

Setting: Virtual. Participants were recruited through an online perinatal nursing discussion list and completed Internet-based electronic surveys.

Participants: Twenty-nine (29) labor and delivery nurses with at least 5 years of bedside nursing experience and additional expertise in fetal heart monitoring.

Methods: Modified Delphi study with three rounds. Qualitative methods were used to analyze study results for round one. Rounds 2 and 3 were analyzed quantitatively with a desired level of consensus of 75%.

Results: Twenty-seven of 29 participants completed all three study rounds. Seventy-six distinct data elements related to careful monitoring, timely identification of problems, appropriate intervention, and activation of a team response were defined by consensus. Because classification of maternal and fetal risk determines assessment frequency in labor, specific criteria for classifying a woman or fetus as high risk or low risk were included in the definitions for which participants reached consensus.

Conclusion: Achieving consensus about the actual words used to document perinatal nursing elements provides the foundation for incorporating paper-based process measurement tools, such as perinatal failure to rescue (P-FTR) into electronic documentation systems. Standardizing the words perinatal nurses use in documentation facilitates data retrieval and analysis and increases the usefulness of process measurement tools such as perinatal failure to rescue. Further, building process measurement tools into electronic systems may facilitate real-time rather than retrospective recognition of process deficiencies and improve perinatal outcomes.

Fonte:
J Obstet Gynecol Neonatal Nurs ; 43(1): 13-24; 2014. DOI: 10.1111/1552-6909.12273.
DECS:
técnica Delfos, documentação, medicina baseada em evidências, monitorização fetal, registros de enfermagem, complicações do trabalho de parto, assistência perinatal, gravidez, avaliação de processos, padrões de referência