Organização, gestão e estrutura hospitalar para prevenir as infecções relacionadas à assistência à saúde: revisão sistemática e consenso de especialistas.

PITTET, D. ; ZINGG, W. ; HOMES, A. ; DETTENKOER, A. ; GOETTING, T. ; SECCI, F. ; CLACK, L.
Título original:
Hospital organisation, management, and structure for prevention of health-care-associated infection: A systematic review and expert consensus.
Resumo:

Apesar dos esforços de controle, a carga de infecções relacionadas à assistência à saúde na Europa é alta, provocando cerca de 37.000 mortes por ano. Fizemos uma revisão sistemática para identificar os elementos fundamentais para a organização de programas eficazes de prevenção de infecções em hospitais e os componentes necessários para implementação do monitoramento. No total, avaliamos 92 estudos publicados entre 1996 e 2002, identificando 10 componentes fundamentais: organização do controle de infecções no âmbito hospitalar; ocupação dos leitos, dimensionamento de pessoal, carga de trabalho e utilização de enfermeiros contratados ou terceirizados; disponibilidade e facilidade de acesso a materiais e equipamentos e uma ergonomia ideal; uso adequado de diretrizes; educação e treinamento; auditoria; vigilância e retroalimentação; programas de prevenção multimodais e multidisciplinares que incluam mudanças comportamentais; envolvimento de defensores do controle de infecções; cultura organizacional positiva.

Resumo Original:

Despite control efforts, the burden of health-care-associated infections in Europe is high and leads to around 37 000 deaths each year. We did a systematic review to identify crucial elements for the organisation of effective infection-prevention programmes in hospitals and key components for implementation of monitoring. 92 studies published from 1996 to 2012 were assessed and ten key components identified: organisation of infection control at the hospital level; bed occupancy, staffing, workload, and employment of pool or agency nurses; availability of and ease of access to materials and equipment and optimum ergonomics; appropriate use of guidelines; education and training; auditing; surveillance and feedback; multimodal and multidisciplinary prevention programmes that include behavioural change; engagement of champions; and positive organisational culture. These components comprise manageable and widely applicable ways to reduce health-care-associated infections and improve patients' safety.

Fonte:
Lancet Infect Dis ; 15(2): 212–224; 2015. DOI: 10.1016/S1473-3099(14)70854-0.
DECS:
infecção hospitalar, hospitais, controle de infecções, Europa
Nota Geral:

Crédito da imagem: telegraph.co.uk