O dilema do trabalho de segurança do paciente: percepções de administradores hospitalares de nível médio.

A Sanner, M. ; A Halford, C. ; A Vengberg, S. ; A Roing, M.
Título original:
The dilemma of patient safety work: Perceptions of hospital middle managers.
Resumo:

A segurança do paciente continua a representar um desafio para o cuidado de saúde. O número de erros no cuidado de saúde não só não está diminuindo, como também continua a mostrar aproximadamente os mesmos padrões na Suécia e em outros países ocidentais. O objetivo deste estudo baseado em entrevistas foi compreender como 27 administradores hospitalares de nível médio responsáveis pelo trabalho de segurança do paciente em um hospital universitário sueco enxergam esse trabalho. Realizamos uma análise qualitativa. Criamos um modelo de códigos, explorando cada código em profundidade e resumindo-os em seis categorias. Concluímos que é dada pouca prioridade ao trabalho de segurança do paciente. Os altos diretores dos hospitais não parecem estar realmente interessados na segurança do paciente, os incidentes são subnotificados e a organização do trabalho de segurança parece ser insuficiente e só realizada quando há recursos disponíveis. Estes parâmetros talvez expliquem por que a ocorrência de erros no cuidado de saúde permanece estável e não parece diminuir, apesar da existência de vários programas de apoio.

Resumo Original:

Patient safety continues to be a challenge for health care. Medical errors are not decreasing but continue to show roughly the same patterns in Sweden and other Western countries. This interview study aims to explore how 27 hospital middle managers responsible for patient safety work in a Swedish university hospital perceive this task. A qualitative analysis was performed. A code template was created, and each code was explored in depth and summarized into six categories. We conclude that patient safety work appears to have low priority; hospital top management does not seem to have any real interest in patient safety; incidents are underreported; and the organization of patient safety work seems to be insufficient and carried out insofar as resources are available. These parameters may explain why medical errors remain on a certain level and do not seem to decrease in spite of various support programs.

Fonte:
J Healthc Risk Manag ; 38(2): 47-55; 2018. DOI: 10.1002/jhrm.21325.