Intervenções para reduzir o esgotamento profissional e melhorar a resiliência: impacto sobre os resultados em um sistema de saúde

Moffatt-Bruce SD ; Nguyen MC ; Steinberg B ; Holliday S ; Klatt M
Título original:
Interventions to Reduce Burnout and Improve Resilience: Impact on a Health System's Outcomes
Resumo:

Dadas as mudanças constantes no ambiente dos serviços de saúde e as alterações drásticas na demografia dos pacientes, as instituições têm a responsabilidade de identificar e dedicar recursos para manter e melhorar o bem-estar e a resiliência dos profissionais da linha de frente do cuidado, a fim de garantir a qualidade do cuidado prestado aos pacientes. A nossa instituição, o Ohio State University Wexner Medical Center (OSUWMC), assumiu o objetivo de diminuir a ocorrência de esgotamento profissional entre os prestadores do cuidado através de um programa multiprofissional em várias etapas, com duração de muitos anos, começando por mudanças na cultura institucional, seguida de intervenções centradas nos profissionais e, por fim, do engajamento proativo para promover a resiliência. Descrevemos aqui a nossa abordagem e os seus resultados, medidos por desfechos ligados ao sistema de saúde e ao bem-estar dos profissionais. Além disso, discutimos a viabilidade e a efetividade geral destes programas na promoção da compaixão e da atenção plena (mindfulness) por parte dos prestadores, bem como na redução do esgotamento e no aumento da resiliência. As mudanças na cultura institucional foram iniciadas em 2010, com a introdução do curso de Gestão de Recursos de Tripulação para todos os profissionais do OSUWMC. Este programa plurianual foi implementado e sustentado até os dias de hoje. Foram implementadas intervenções focadas para melhorar a atenção plena dos profissionais através do treinamento Mindfulness in Motion (MIM) para profissionais de unidades de terapia intensiva e de um treinamento em atenção plena em “sala de aula invertida” para professores e residentes. Por fim, foram introduzidas mudanças sustentáveis através do programa Gabbe Health and Wellness, que consiste no treinamento interprofissional em MIM e em outros métodos de bem-estar oferecidos aos profissionais, professores e residentes de todo o centro médico. A introdução da Gestão de Recursos de Tripulação em 2010 continua a ser endossada e apoiada em todo o OSUWMC para todos os prestadores do cuidado, incluindo residentes e estudantes. As melhorias observadas não só aumentaram a satisfação dos pacientes, como também reduziram a ocorrência de eventos de segurança do paciente e melhoraram a reputação nacional da instituição como um todo. Subsequentemente, o treinamento em MIM para os profissionais de unidades de terapia intensiva resultou numa melhoria da resiliência, bem como numa menor ocorrência de eventos de segurança do paciente. Além disso, o treinamento em atenção plena em “sala de aula invertida” para os residentes e professores resultou em melhorias na prestação de um cuidado calmo e compassivo, melhorias no bem-estar dos médicos e reduções na exaustão emocional e na despersonalização. Por fim, a implementação do programa Gabbe Health and Wellness, incluindo o treinamento interprofissional em MIM para funcionários, professores e residentes, resultou em reduções significativas na ocorrência de esgotamento profissional, aumentando significativamente a resiliência pós-intervenção. O engajamento dos profissionais e o entusiasmo para sustentar este programa aumentaram, havendo uma aceitação positiva do programa em todo o OSUWMC. Para reduzir a incidência de esgotamento profissional, melhorar a resiliência e, em última análise, melhorar os resultados do cuidado, os sistemas de saúde devem identificar e priorizar o investimento de recursos para desenvolver e manter uma abordagem multimodal e interprofissional para a mudança. Estas iniciativas na Ohio State University começaram com uma transformação cultural que permitiu a aceitação das mudanças na forma de treinamento em atenção plena, promoção da resiliência e utilização da ciência organizacional, de modo a demonstrar os resultados e o impacto para o sistema de saúde e a comunidade acadêmica. Descrevemos aqui o trabalho feito até agora, tanto publicado como em curso, para compreender a nossa jornada.

Resumo Original:

With the continuously changing health care environment and dramatic shift in patient demographics, institutions have the responsibility of identifying and dedicating resources for maintaining and improving wellness and resilience among front line providers to assure the quality of patient care. Our institution, the Ohio State University Wexner Medical Center (OSUWMC), has addressed the goal to decrease burnout for providers in a multistep, multiprofessional, and multiyear program starting firstly with institutional cultural change then focused provider interventions, and lastly, proactive resilience engagement. We describe herein our approach and outcomes as measured by provider wellness and health system outcomes. In addition, we address the overall feasibility and effectiveness of these programs in promoting provider compassion and mindfulness while reducing burnout and improving resilience. Institutional culture change and readiness were initiated in 2010 with the introduction of Crew Resource Management training for all providers across the OSUWMC. This multiyear program was implemented and has been sustained to the current day. Focused interventions to improve mindfulness were undertaken in the form of both Mindfulness in Motion (MIM) training for intensive care unit personnel and a "flipped classroom" mindfulness training for faculty and residents. Lastly, sustainable changes were introduced in the form of the Gabbe Health and Wellness program which consists of interprofessional MIM training and other wellness offerings for staff, faculty, and residents embedded across the entire medical center. The introduction of Crew Resource Management in 2010 continues to be endorsed and supported throughout OSUWMC for all providers, including residents and students. The improvements seen have not only improved patient satisfaction but also reduced patient safety events and improved national reputation for the institution as a whole. Subsequently, MIM training for intensive care unit providers has resulted in improved resilience as well as decreased patient safety events. In addition, the "flipped classroom" mindfulness training for residents and faculty has resulted in improvements in providing calm and compassionate care, improvements in physician wellbeing, and reductions in emotional exhaustion and depersonalization. Lastly, implementing the Gabbe Health and Wellness program inclusive of interprofessional MIM training for staff, faculty, and residents has resulted in significant reductions in burnout while significantly increasing resilience postintervention. The engagement from staff and enthusiasm to continue this program have escalated and been positively accepted across OSUWMC. To reduce the incidence of burnout, improve resilience, and ultimately improve patient outcomes, a health system must identify and prioritize a commitment and dedication of resources to develop and sustain a multimodal and interprofessional approach to change. These initiatives at OSU originated with cultural transformation allowing the acceptance of change in the form of mindfulness training, resilience building, and the engagement of organizational science, so as to demonstrate the outcomes and impact to the health system and academic peers. Herein we describe the work that has been done thus far, both published and in progress, to understand our journey.

Fonte:
; 62(3): 432-443; 2019. DOI: 10.1097/GRF.0000000000000458..