Intervenções Lean no cuidado de saúde: elas realmente funcionam? Uma revisão sistemática da literatura

MORAROS, J. ; LEMSTRA, M. ; NWANKWO, C.
Título original:
Lean interventions in healthcare: do they actually work? A systematic literature review
Resumo:

Objetivo: O Lean é uma abordagem para melhoria da qualidade amplamente utilizada, inicialmente desenvolvida e adotada na indústria automotiva e de manufatura, mas que se expandiu recentemente para o setor de saúde. Esta revisão sistemática da literatura visa avaliar de forma independente o efeito do Lean e suas intervenções sobre a satisfação dos profissionais de saúde e dos pacientes, bem como sobre os indicadores de resultado e de processo relativos ao cuidado e aos custos financeiros.

Fontes de dados: Realizamos uma revisão sistemática da literatura nas bases de dados Medline, PubMed, Cochrane Library, CINAHL, Web of Science, ABI/Inform, ERIC, EMBASE e SCOPUS.

Seleção de estudos: Incluímos artigos submetidos à revisão por pares que examinassem uma intervenção Lean e incluíssem dados quantitativos. A qualidade metodológica foi examinada usando listas de verificação validadas para a avaliação crítica. Dados públicos recolhidos pelo Saskatchewan Health Quality Council e o Saskatchewan Union of Nurses também foram analisados e relatados separadamente.

Extração de dados: Extraímos e compilamos dados sobre o desenho, os métodos, as intervenções e os principais resultados dos estudos.

Resultados da síntese de dados: A nossa busca eletrônica identificou 22 artigos que foram aprovados na análise da qualidade metodológica. Dentre os estudos aceitos, 4 concentraram-se exclusivamente nos indicadores de resultado, 3 também incluíram indicadores de processo e 15 incluíram apenas indicadores de processo. Nosso estudo revelou que as intervenções Lean: (i) não apresentam uma associação estatisticamente significativa com a satisfação dos pacientes e com os indicadores de resultado do cuidado de saúde; (ii) apresentam uma associação negativa com os custos financeiros e a satisfação dos profissionais de saúde e (iii) apresentam benefícios em potencial, ainda que inconsistentes, sobre o desempenho dos indicadores de  processo, como o fluxo e outros relacionados a práticas de segurança do paciente.

Conclusão: Embora alguns acreditem firmemente que as intervenções Lean levam a melhorias da qualidade no cuidado de saúde, as evidências até agora não apoiam essa ideia. São necessários estudos mais rigorosos, de melhor qualidade e mais bem conduzidos para verificar definitivamente o impacto e a efetividade do Lean nos ambientes de saúde.
 

Resumo Original:

Purpose: Lean is a widely used quality improvement methodology initially developed and used in the automotive and manufacturing industries but recently expanded to the healthcare sector. This systematic literature review seeks to independently assess the effect of Lean or Lean interventions on worker and patient satisfaction, health and process outcomes, and financial costs. Data sources: We conducted a systematic literature review of Medline, PubMed, Cochrane Library, CINAHL, Web of Science, ABI/Inform, ERIC, EMBASE and SCOPUS.

Study selection: Peer reviewed articles were included if they examined a Lean intervention and included quantitative data. Methodological quality was assessed using validated critical appraisal checklists. Publically available data collected by the Saskatchewan Health Quality Council and the Saskatchewan Union of Nurses were also analysed and reported separately.

Data extraction: Data on design, methods, interventions and key outcomes were extracted and collated.Results of data synthesis: Our electronic search identified 22 articles that passed methodological quality review. Among the accepted studies, 4 were exclusively concerned with health outcomes, 3 included both health and process outcomes and 15 included process outcomes. Our study found that Lean interventions have: (i) no statistically significant association with patient satisfaction and health outcomes; (ii) a negative association with financial costs and worker satisfaction and (iii) potential, yet inconsistent, benefits on process outcomes like patient flow and safety.

Conclusion: While some may strongly believe that Lean interventions lead to quality improvements in healthcare, the evidence to date simply does not support this claim. More rigorous, higher quality and better conducted scientific research is required to definitively ascertain the impact and effectiveness of Lean in healthcare settings.

Fonte:
Int J Qual Health Care ; 28(2): 150-165; 2016. DOI: 10.1093/intqhc/mzv123.