A implementação de reuniões rápidas melhora a coordenação do cuidado em um centro de saúde acadêmico

TOWNSEND, C.S. ; MCNULTY, M. ; GRILLO-PECK, A.
Título original:
Implementing huddles improves care coordination in an academic health centeI
Resumo:

Objetivo do estudo: Determinar se reuniões interdisciplinares rápidas, organizadas rotineiramente, resultam em uma redução do tempo de internação e das taxas de reinternação. 

Ambiente: O estudo foi realizado em um centro de saúde acadêmico que também atende às necessidades hospitalares de uma população variada residente em um centro urbano. Os resultados são aplicáveis a outros ambientes de saúde. 

Metodologia e amostra: Realizamos testes-piloto de reuniões interdisciplinares rápidas organizadas diariamente em 5 unidades clínicas/cirúrgicas. As taxas de reinternação e o tempo de internação em 2015 foram comparados à linha de base de 2013. 

Resultados: Observou-se uma redução média de 0,56% nas taxas de reinternação. Um teste t pareado que comparou as taxas de reinternação de 2013 e 2015 nas 5 unidades foi significativo (p<0,05). Observou-se um aumento de 0,42 dias no tempo médio de internação entre a linha de base de 2013 e o seguimento de 2015. Um teste t pareado que comparou as taxas de reinternação de 2013 e 2015 nas 5 unidades não foi significativo a um nível de significância de 0,05. 

Implicações para a prática de gerenciamento de casos: As reuniões interdisciplinares diárias podem resultar numa redução das taxas de reinternação. É possível que ocorram resultados positivos duradouros relacionados à melhor comunicação. Um dos requisitos para a implementação bem sucedida é a consistência no conteúdo-padrão a ser revisto durante a reunião. Os dados devem ser acompanhados atentamente durante um longo período de tempo para identificar tendências e promover a sustentação. Podem ser necessários métodos criativos para obter contribuições de serviços que cobrem múltiplas unidades e que não possam participar das reuniões. A rotatividade dos profissionais afeta o êxito das reuniões. A variação no envolvimento de médicos pode ser abordada pela comunicação frequente das razões para a significância das reuniões, bem como pela partilha de dados sobre mudanças que destaquem histórias de sucesso.

Resumo Original:

Purpose of the study: To determine whether routinely scheduled, organized interdisciplinary huddles result in decreased length of stay and readmissions. 

Primary practice setting: The study was conducted in an academic health center (AHC) that also fills a community hospital need for a diverse inner-city population. Results are applicable in other care settings. 

Methodology and sample: Daily interdisciplinary huddles were piloted on 5 medical/surgical units. The 2015 readmission and length of stay data were compared with the 2013 baseline. 

Results: There was a mean readmission reduction of 0.56%. A paired t test comparing the 2013 and 2015 readmission rates of the 5 units was significant (p < .05). There was a 0.42-day increase in the mean LOS between the 2013 baseline and the 2015 follow-up. A paired t test comparing 2013 and 2015 readmission rates of the 5 units was not significant at the .05 level. 

Implications for case management practice: Daily interdisciplinary sessions can result in reduced readmissions. Long-lasting positive outcomes related to enhanced communication are possible. Requirements for success include consistency in the standard huddle content reviewed. Data should be followed closely throughout an extended period of time to identify trends and support sustainment. Creative means to obtain input from services that cover multiple units and not be able to attend huddles may be necessary. Staff turnover will impact success. Variation in physician engagement can be addressed by frequent communication on the "why" behind the significance of the huddles, as well as sharing of change data highlighting success stories.

Fonte:
Prof Case Manag ; 22(1): 29-35; 2017. DOI: 10.1097/NCM.0000000000000200.