Impacto da internação fora do horário comercial sobre a mortalidade de pacientes: análise longitudinal em um hospital de cuidado agudo terciário

HAN, L. ; SUTTON, M. ; CLOUGH, S. ; WARNER, R. ; DORAN, T.
Título original:
Impact of out-of-hours admission on patient mortality: longitudinal analysis in a tertiary acute hospital
Resumo:

Contexto: A internação de emergência nos fins de semana está associada a um maior risco de morte. Estudos anteriores só examinaram anos específicos e estudaram apenas o dia, e não a hora de internação. Utilizamos um conjunto de dados longitudinais aprimorados para estimar o “efeito do fim de semana” ao longo do tempo e o efeito da internação noturna sobre as taxas de mortalidade por todas as causas.

Métodos: Examinamos 246.350 atendimentos de emergência de um grande hospital universitário na Inglaterra entre abril de 2004 e março de 2014. Os desfechos foram as taxas de mortalidade após 7 dias da admissão, 30 dias após a admissão e intra-hospitalar. Realizamos regressões probit para estimar o impacto de dois preditores sobre a diferença absoluta no risco de morte: (1) internação nos fins de semana (das 19h de sexta-feira às 6h59 da segunda-feira) e (2) internação noturna (das 19h às 06h59). Utilizamos regressões logísticas para estimar os odds ratios (ORs) das diferenças relativas no risco de morte.

Resultados: A taxa bruta de mortalidade em 30 dias diminuiu de 6,6% em 2004/2005 para 5,2% em 2013/2014. O risco de morte ajustado foi maior em todos os períodos fora do horário comercial. O maior risco esteve associado à internação nos horários noturnos do fim de semana: a mortalidade em 30 dias aumentou 0,6 pontos percentuais (OR ajustado: 1,17, IC 95% 1,10 a 1,25), a mortalidade em 7 dias aumentou 0,5 pontos percentuais (OR ajustado: 1,23, IC 95% 1,12 a 1,34) e a mortalidade intra-hospitalar aumentou 0,5 pontos percentuais (OR ajustado: 1,14, IC 95% 1,08 a 1,21) em comparação com a internação durante o horário comercial. A internação noturna no fim de semana esteve associada a um maior risco de morte em 9 dos 10 anos estudados, mas a relação só foi estatisticamente significativa (p<0,05) em 5 dos 10 anos.

Conclusões: Existe um maior risco de morte em pacientes internados como emergências tanto nos fins de semana como durante a noite. Estes efeitos são aditivos, de modo que o maior risco de morte ocorre em pacientes internados durante a noite nos fins de semana. Este risco aumentado parece ser consistente ao longo do tempo, mas os efeitos são pequenos e não são estatisticamente significativos todos os anos em hospitais individuais.

Resumo Original:

Background: Emergency hospital admission on weekends is associated with an increased risk of mortality. Previous studies have been limited to examining single years and assessing day-not time-of admission. We used an enhanced longitudinal data set to estimate the 'weekend effect' over time and the effect of night-time admission on all-cause mortality rates.

Methods: We examined 246 350 emergency spells from a large teaching hospital in England between April 2004 and March 2014. Outcomes included 7-day, 30-day and in-hospital mortality rates. We conducted probit regressions to estimate the impact on the absolute difference in the risk of mortality of two key predictors: (1) admission on weekends (19:00 Friday to 06:59 Monday); and (2) night-time admission (19:00 to 06:59). Logistic regressions were used to estimate ORs for relative mortality risk differences.

Results: Crude 30-day mortality rate decreased from 6.6% in 2004/2005 to 5.2% in 2013/2014. Adjusted mortality risk was elevated for all out-of-hours periods.The highest risk was associated with admission on weekend night-times: 30-day mortality increased by 0.6 percentage points (adjusted OR: 1.17, 95% CI 1.10 to 1.25), 7-day mortality by 0.5 percentage points (adjusted OR: 1.23, 95% CI 1.12 to 1.34) and in-hospital mortality by 0.5 percentage points (adjusted OR: 1.14, 95% CI 1.08 to 1.21) compared with admission on weekday daytimes. Weekend night-time admission was associated with increased mortality risk in 9 out of 10 years, but this was only statistically significant (p<0.05) in 5 out of 10 years.

Conclusions: There is an increased risk of mortality for patients admitted as emergencies both on weekends and during the night-time. These effects are additive, so that the greatest risk of mortality occurs in patients admitted during the night on weekends. This increased risk appears to be consistent over time, but the effects are small and are not statistically significant in individual hospitals in every year.

Fonte:
BMJ Qual Saf ; 2017. DOI: 10.1136/bmjqs-2017-006784.
Nota Geral:

Online First