Fatores de risco para lesões por pressão em pacientes adultos em terapia intensiva: uma revisão da literatura.

Cox J
Título original:
Pressure Injury Risk Factors in Adult Critical Care Patients: A Review of the Literature.
Resumo:

Os pacientes criticamente doentes precisam de cuidados complexos em um ambiente com tecnologia sofisticada, onde são muito vulneráveis a lesões por pressão (LP). No entanto, o desenvolvimento de LP continua a ser um fenômeno multifatorial em pessoas criticamente doentes; trata-se de um risco disseminado e difícil de definir. O objetivo desta revisão abrangente da literatura empírica foi examinar os fatores de risco associados a LP em pacientes adultos internados em unidades de terapia intensiva (UTIs) contemporâneas. Foram incluídos estudos quantitativos submetidos à revisão por pares e centrados nos fatores de risco para lesões por pressão (LP) em pacientes adultos em cuidados intensivos publicados entre 2010 e 2016, nos quais a avaliação estatística envolvesse uma análise multivariada usando o desenvolvimento de LP como variável de desfecho. Foram excluídos os estudos não disponíveis em inglês, estudos cujo foco principal fosse a prevenção ou o tratamento de LP e aqueles que se concentrassem apenas no uso de escalas de avaliação de risco para LP. Uma revisão abrangente das bases de dados computadorizadas OVID e PubMed, utilizando os termos de pesquisa “pressure ulcer”, “critical care”, “intensive care” e “risk factors”, resultou em 540 artigos; 358 permaneceram depois de removidos os artigos duplicados, e 28 depois de aplicados os critérios de inclusão/exclusão. Após o exame, 16 estudos foram considerados adequados para a inclusão. Foi observado um total de 43 fatores de risco. Destes, 7 foram identificados em 3 ou mais estudos na análise de regressão multivariada: idade, internação prolongada na UTI, diabetes mellitus, doença cardiovascular, hipotensão, ventilação mecânica prolongada e administração de vasopressores. Para facilitar a interpretação dos resultados, os fatores de risco nas análises multivariadas foram agrupados em 6 categorias amplas: dados demográficos/características dos pacientes, comorbidades, fatores intrínsecos, fatores iatrogênicos/ligados ao cuidado, escalas de avaliação de risco de LP e gravidade da doença/risco de mortalidade. A característica comum aos 7 fatores de risco identificados foi que todos são potencialmente não modificáveis. É fundamental promover o avanço da ciência em relação à patogênese das LP para entender melhor as lesões por pressão inevitáveis. Permanece a necessidade de grandes estudos multicêntricos e estudos que utilizem grandes conjuntos de dados, sendo capazes de validar fatores de risco únicos para esta população. Permanece também a necessidade de uma melhor quantificação do risco de LP em pacientes adultos internados em UTIs.

Resumo Original:

Critically ill patients require complex care in a technologically sophisticated environment where they are highly vulnerable to pressure-related injuries. However, pressure injury (PI) development remains a multifactorial phenomenon in critically ill persons; true risk is both pervasive and elusive. The purpose of this comprehensive review of the empirical literature was to examine the risk factors associated with PIs among adult patients admitted to contemporary intensive care units (ICUs). Inclusion criteria stipulated publications were to be peer-reviewed, quantitative studies with a focus on pressure ulcer (PU) risk factors in adult critical care patients published between 2010 and 2016 in which statistical analysis involved multivariate analysis using PU development as the outcome variable. Studies not available in English, those in which the primary focus was on PU prevention or treatment, and those that focused solely on the use of PU risk assessment scales were excluded. A comprehensive review of the OVID and PubMed computerized databases using the search terms pressure ulcer, critical care, intensive care, and risk factors yielded 540 reports; 358 remained after duplicates were eliminated and 28 after the inclusion/exclusion criteria were applied. Following examination, 16 studies were suitable for inclusion. A total of 43 risk factors emerged. Of those, 7 were identified in 3 or more studies in multivariate regression analysis; these included age, prolonged ICU admission, diabetes mellitus, cardiovascular disease, hypotension, prolonged mechanical ventilation, and vasopressor administration. To facilitate results interpretation, risk factors from multivariate analyses were grouped in 6 broad categories: demographic/patient characteristics, comorbidities, intrinsic factors, iatrogenic/care factors, PI risk assessment scales, and severity of illness/mortality risk. The shared attribute of the 7 risk factors identified was they are all potentially nonmodifiable. Advancing the science regarding the pathogenesis of PI development is imperative when trying to better understand unavoidable pressure-related injuries. The need for large multisite studies and studies using large datasets capable of validating risk factors unique to this population persists. Additionally, the need for enhanced PI risk quantification for adult ICU patients remains.

Fonte:
; 63(11): 30-43; 2017.