Experiências de pacientes com a passagem de casos à beira do leito: resultados de uma metassíntese

Bressan V ; Cadorin L ; Stevanin S ; Palese A
Título original:
Patients experiences of bedside handover: findings from a meta-synthesis
Resumo:

CONTEXTO: Recentemente, tem sido recomendada a elaboração de relatórios à beira do leito preparados por enfermeiros durante as transições entre turnos de trabalho para garantir a segurança da passagem de casos. No entanto, até o momento não foi publicado nenhum estudo que sintetizasse as evidências a fim de determinar as abordagens qualitativas que permitem compreender melhor as experiências dos pacientes com esse processo. OBJETIVO: O objetivo deste estudo foi compreender de forma mais aprofundada as experiências dos pacientes com a preparação de relatórios à beira do leito. FONTES DE DADOS E MÉTODOS DE REVISÃO: Realizamos uma revisão sistemática de estudos qualitativos, seguida por um método de metassíntese baseado nas diretrizes de Sandelowski e Barroso. Realizamos buscas sistemáticas em 4 bases de dados (PubMed, CINAHL, Scopus e PsycINFO), desde o seu início até 31 de agosto de 2018. Ao todo, 10 estudos foram incluídos e avaliados quanto à sua qualidade metodológica; em seguida, desenvolvemos uma síntese temática para resumir os achados. RESULTADOS: Três temas principais refletiram as experiências dos pacientes em relação aos relatórios à beira do leito: (i) 'ser envolvido no processo', (ii) 'estar no centro dos processos de cuidado de enfermagem' e (iii) 'vivenciar questões críticas'. Os pacientes consideram que os relatórios elaborados à beira do leito durante as mudanças de turnos de trabalho são um direito e uma oportunidade de ser envolvidos e de estar no centro do processo de cuidado de enfermagem. Ao conceberem e implementarem tais relatórios, os enfermeiros também têm a oportunidade de aumentar a segurança do paciente e de apresentar provas concretas dos avanços alcançados pela profissão de enfermagem nos últimos anos. CONCLUSÕES: As experiências dos pacientes com os relatórios preparados à beira do leito durante as mudanças de turnos de enfermagem foram pouco estudadas até o momento. De acordo com os resultados deste estudo, a implementação destes relatórios deve envolver a educação dos enfermeiros no que diz respeito às preferências e expectativas dos pacientes, bem como às questões críticas que podem ocorrer durante a sua elaboração. Recomenda-se fortemente que os enfermeiros descrevam o método de preparação dos relatórios, peçam o consentimento dos pacientes e discutam possíveis questões críticas e o grau de envolvimento preferido no momento da internação hospitalar.
 

Resumo Original:

BACKGROUND: Bedside shift reports have been recently recommended to ensure handovers. However, no evidence summarising studies designed to determine the qualitative approaches capable of better understanding patient experience have been published to date. AIM: The aim of this study was to acquire a deeper understanding of the experiences of patients regarding bedside shift reports. DATA SOURCES AND REVIEW METHODS: A systematic review of qualitative studies followed by a meta-synthesis method based upon Sandelowski's and Barroso's guidelines was performed. Four databases were systematically explored (PubMed, CINAHL, Scopus and PsycINFO) without any limitation in time and up to the 31 August 2018. A total of 10 studies were included and evaluated in their methodological quality; then, a thematic synthesis was developed to synthetize the findings. RESULTS: Three major themes reflect patients' experience regarding the bedside shift reports: (i) 'Being involved'; (ii) 'Being the centre of nursing care processes'; and (iii) 'Experiencing critical issues'. Patients are supportive of bedside shift reports as a right, as an opportunity to be involved, and of being in the centre of the nursing care process. By designing and implementing bedside shift reports, nurses also have an opportunity to increase patient safety and to provide concrete proof of the advancements achieved by the nursing profession in recent years. CONCLUSIONS: The bedside shift reports experience has been little studied to date from the perspective of patients. According to the findings, implementation of the bedside shift reports should include providing education to nurses with regard to the preferences and expectations of patients, as well as the critical issues that they can experience during the bedside shift reports. Presenting the bedside shift reports method, asking patient consent, discussing potential critical issues and the degree of involvement preferred at hospital admission, is strongly recommended.
 

Fonte:
; 2019. DOI: 10.1111/scs.12673.