Estratégias de prevenção de lesão por pressão em pacientes internados: um estudo observacional

LATIMER, S. ; CHABOYER, W. ; GILLESPIE, B.
Título original:
Pressure injury prevention strategies in acute medical inpatients: an observational study
Resumo:

Antecedentes: As lesões por pressão são um problema de segurança do paciente. Apesar do conjunto de estratégias de prevenção, não foram alcançadas reduções sustentadas nas taxas de prevalência de lesão por pressão. Os enfermeiros são geralmente responsáveis pela avaliação do risco de lesão por pressão dos pacientes e, em seguida, implementam as estratégias de prevenção adequadas. O objetivo desse estudo foi descrever cinco estratégias planejadas e implementadas de prevenção de lesão por pressão (avaliação de risco, plano de gestão, superfície de apoio, reposicionamento e educação) e determinar se existe uma relação entre o planejamento e a implementação de superfícies de apoio e o reposicionamento regular.

Metodologia: Estudo observacional com coleta de dados, auditorias de gráficos e observações semiestruturadas. Os dados foram analisados por meio de estatísticas descritivas e inferenciais. Esse estudo foi estabelecido em quatro unidades médicas em dois hospitais metropolitanos australianos. A amostra foi composta por pacientes adultos internados com mobilidade reduzida. Uma subamostra de participantes com avaliação do risco de lesão por pressão na admissão foi extraída dessa amostra. Os participantes tinham idade ≥18 anos, tinham um período de permanência hospitalar ≥3 dias antes do recrutamento, assinaram um termo de consentimento informado e tinham mobilidade reduzida.

Resultados: Houve planejamento e uma implementação abaixo do padrão de estratégias de prevenção de lesão por pressão para a amostra e a subamostra. Houve uma relação significativa entre superfícies de apoio planejadas e implementadas em ambos os hospitais, não houve relação entre o reposicionamento regular planejado e implementado em qualquer um dos locais.

Conclusão:O planejamento e a implementação de estratégias de lesão por pressão são aleatórios. Os pacientes receberam superfícies de apoio, no entanto existem lacunas na avaliação do risco de lesão por pressão, planejamento de gestão, reposicionamento regular e educação do paciente.

Palavras-Chave: Diretrizes de prática clínica; Implementação; Cuidados de enfermagem; Segurança do paciente; Planejamento; Úlcera de pressão; Prevenção.
 

Resumo Original:

Background: Pressure injuries are a patient safety issue. Despite the suite of prevention strategies, sustained reductions in pressure injury prevalence rates have not been achieved. Generally, nurses are usually responsible for assessing patients' pressure injury risk, and then implementing appropriate prevention strategies. The study aim was to describe five planned and implemented pressure injury prevention strategies (risk assessment, management plan, support surface, repositioning, and education), and determine if a relationship existed between the planning and implementation of support surfaces and regular repositioning.

Method: An observational study collecting data using chart audits and semi-structured observations. Data were analysed using descriptive and inferential statistics. This study was set in four medical units across two Australian metropolitan hospitals. The sample comprised adult medical inpatients with reduced mobility. A subsample of participants assessed at pressure injury risk on admission was drawn from this sample. Participants were aged ≥18 years, had a hospital length of stay of ≥3 days prior to recruitment, provided an informed consent, and had reduced mobility.

Results: There was suboptimal planning and implementation of pressure injury prevention strategies for the sample and subsample. There was a significant relationship between planned and implemented support surfaces at both hospitals; however, no relationship existed between the planned and implemented of regular repositioning at either site.

Conclusion: The planning and implementation of pressure injury strategies is haphazard. Patients received support surfaces; however, gaps exist in pressure injury risk assessment, management planning, regular repositioning, and patient education.

Fonte:
Contemp Nurse ; 52(2-3): 326-340; 2016. DOI: 10.1080/10376178.2016.1190657.