A escala ConCom de gestão da segurança: desenvolvimento e teste de um instrumento de medição para abordagens de gestão da segurança hospitalar baseadas no controle e no comprometimento

ALINGH, C. W. ; STRATING, M. M. H. ; VAN WIJNGAARDEN, J. D. H. ; PAAUWE, J. ; HUIJSMAN, R.
Título original:
The ConCom Safety Management Scale: developing and testing a measurement instrument for control-based and commitment-based safety management approaches in hospitals
Resumo:

Contexto: A gestão dos serviços de enfermagem é considerada importante para a segurança do paciente. Estudos anteriores se concentraram predominantemente nos estilos de liderança carismática, embora seja questionável se esta é a melhor forma de caracterizar o papel dos gerentes de enfermagem. O controle gerencial também é relevante. Por isso, procuramos desenvolver e testar um instrumento de medição para abordagens de gestão da segurança utilizadas por gerentes de enfermagem em serviços clínicos hospitalares baseadas no controle e no comprometimento.

Métodos: Realizamos um estudo transversal para testar um questionário recém-desenvolvido em uma amostra de 2.378 enfermeiros que trabalham em serviços clínicos. Pedimos aos enfermeiros que apresentassem as suas percepções sobre o comportamento de liderança e as práticas de gestão dos seus supervisores diretos. As propriedades psicométricas foram avaliadas por meio da análise fatorial confirmatória e de estimativas de confiabilidade.

Resultados: O questionário final, com 33 itens, apresentou índices aceitáveis de adequação e consistência interna (intervalo do alfa de Cronbach das subescalas: 0,59-0,90). A estrutura fatorial revelou três subdimensões para a gestão da segurança baseada no controle: (1) enfatizar a importância das regras e normas de segurança; (2) monitorar a conformidade e (3) dar feedback aos profissionais. A gestão baseada no comprometimento teve quatro subdimensões: (1) liderar pelo exemplo; (2) promover a conscientização em relação à segurança; (3) mostrar o comprometimento com a segurança e (4) incentivar a participação. A validade de construto da escala foi apoiada por altas cargas fatoriais e gerou evidências preliminares de que a gestão da segurança baseada no controle e no comprometimento envolve dois construtos distintos, porém relacionados. Os resultados foram confirmados por um procedimento de validação cruzada.

Conclusão: Os resultados corroboram a validade de construto e a confiabilidade da nossa Escala ConCom de Gestão da Segurança. Observamos que ambas as abordagens são relevantes para a gestão da segurança do paciente em serviços hospitalares. A escala pode ser usada para aprofundar a nossa compreensão sobre a influência da gestão da segurança do paciente no comportamento de segurança dos profissionais de saúde, bem como nos resultados de segurança do paciente.

Resumo Original:

Background: Nursing management is considered important for patient safety. Prior research has predominantly focused on charismatic leadership styles, although it is questionable whether these best characterise the role of nurse managers. Managerial control is also relevant. Therefore, we aimed to develop and test a measurement instrument for control-based and commitment-based safety management of nurse managers in clinical hospital departments.

Methods: A cross-sectional survey design was used to test the newly developed questionnaire in a sample of 2378 nurses working in clinical departments. The nurses were asked about their perceptions of the leadership behaviour and management practices of their direct supervisors. Psychometric properties were evaluated using confirmatory factor analysis and reliability estimates.

Results: The final 33-item questionnaire showed acceptable goodness-of-fit indices and internal consistency (Cronbach's alpha of the subscales range: 0.59-0.90). The factor structure revealed three subdimensions for control-based safety management: (1) stressing the importance of safety rules and regulations; (2) monitoring compliance; and (3) providing employees with feedback. Commitment-based management consisted of four subdimensions: (1) showing role modelling behaviour; (2) creating safety awareness; (3) showing safety commitment; and (4) encouraging participation. Construct validity of the scale was supported by high factor loadings and provided preliminary evidence that control-based and commitment-based safety management are two distinct yet related constructs. The findings were reconfirmed in a cross-validation procedure.

Conclusion: The results provide initial support for the construct validity and reliability of our ConCom Safety Management Scale. Both management approaches were found to be relevant for managing patient safety in clinical hospital departments. The scale can be used to deepen our understanding of the influence of patient safety management on healthcare professionals' safety behaviour as well as patient safety outcomes.

Fonte:
BMJ Qual Saf ; 2018. DOI: 10.1136/bmjqs-2017-007162.
Nota Geral:

Online First