Equipamento de proteção individual (EPI) para cirurgiões durante a pandemia de COVID-19: uma revisão sistemática da disponibilidade, uso e racionamento

Zita M Jessop ; Thomas D Dobbs ; Stephen R Ali ; Emman Combellack ; Rachel Clancy ; Nader Ibrahim ; Thomas H Jovic
Título original:
Personal Protective Equipment (PPE) for Surgeons During COVID-19 Pandemic: A Systematic Review of Availability, Usage, and Rationing
Resumo:

Resumo
Contexto: Os cirurgiões precisam de orientações sobre equipamentos de proteção individual (EPIs) apropriados durante a pandemia de COVID-19, com base em evidências científicas, e não na disponibilidade. O objetivo deste artigo é informar os cirurgiões sobre os requisitos apropriados quanto ao uso de EPIs e discutir o uso, a disponibilidade, o racionamento e soluções futuras.
Métodos: Realizamos uma revisão sistemática de acordo com as diretrizes PRISMA utilizando as bases de dados MEDLINE, EMBASE e WHO COVID-19. Identificamos artigos em jornais e na internet através do sistema NEXIS. A pesquisa foi complementada por pesquisas em bibliografia secundária. Os resultados foram analisados juntamente com as diretrizes da Organização Mundial da Saúde (OMS), da Public Health England (PHE) e do Royal College of Surgeons & Specialty Associations.
Resultados: De um total de 1.329 artigos identificados, 305 foram removidos (duplicatas etc.) e 95 estudos cumpriram os critérios de inclusão. As recomendações feitas pela OMS em relação ao uso de EPIs durante a pandemia de COVID-19 evoluíram juntamente com as evidências emergentes. A demanda por recursos médicos, incluindo os EPIs, excedeu rapidamente os recursos disponíveis. Estão sendo feitos esforços em nível mundial para superar esse problema, combinando o uso mais efetivo dos EPIs existentes a estratégias inovadoras para aumentar a produção. Esta revisão sistemática detalha recomendações práticas sobre todos os aspectos dos EPIs.
Conclusão: Embora exista a necessidade de equilibrar a disponibilidade limitada com a segurança dos profissionais e dos pacientes, isto não deve fazer com que os cirurgiões que tratam pacientes disponham de EPIs inadequados. 
 

Resumo Original:

Abstract
Background: Surgeons need guidance regarding appropriate personal protective equipment (PPE) during the COVID-19 pandemic based on scientific evidence rather than availability. The aim of this paper is to inform surgeons of appropriate PPE requirements, and to discuss usage, availability, rationing and future solutions.
Methods: A systematic review was undertaken in accordance with the PRISMA guidelines using the MEDLINE, EMBASE, & WHO COVID-19 Databases. Newspaper and internet article sources were identified using NEXIS. The search was complemented by bibliographic secondary linkage. The findings were analysed alongside guidelines from the World Health Organisation (WHO), Public Health England (PHE), the Royal College of Surgeons & Specialty Associations.
Results: Of a total 1329 articles identified, 305 were removed (duplicates etc), and finally, 95 studies met the inclusion criteria. Recommendations made by the WHO regarding the use of PPE in the COVID-19 pandemic have evolved alongside emerging evidence. Medical resources including PPE have been rapidly overwhelmed. There is a global effort to overcome this by combining the most effective use of existing PPE in combination with innovative strategies to produce more. Practical advice on all aspects of PPE are detailed in this systematic review.
Conclusion: Although there is a need to balance limited supplies with staff and patient safety, this should not leave surgeons treating patients with inadequate PPE. 
 

Fonte:
; 2020. DOI: 10.1002/bjs.11750.