Enxergando através dos olhos dos pacientes: a segurança do cuidado a pacientes com doenças crônicas

DESMEDT, M. ; PETROVIC, M. ; BERGS, J. ; VANDIJCK, D. ; VRIJHOEF, H. ; HELLINGS, J. ; VERMEIR, P.
Título original:
Seen through the patients' eyes: Safety of chronic illness care
Resumo:

Objetivo: Devido à carga cada vez maior de doenças crônicas, uma parte considerável da prestação do cuidado de saúde continuará a passar da atenção secundária para a primária e para ambientes de atenção domiciliar. Apesar da crescente importância da atenção primária, as preocupações com a segurança dos pacientes em hospitais têm orientado a maior parte da pesquisa na área. Por isso, este estudo procurou explorar as percepções e experiências dos pacientes com a segurança da atenção primária a pacientes com doenças crônicas.

Desenho: Realizamos um estudo observacional transversal.

Participantes: Os participantes foram recrutados na Flemish Patients' Platform, uma organização independente que defende os direitos dos pacientes e a melhoria da qualidade do cuidado.

Desfechos principais: Criamos um questionário on-line para avaliar as características sociodemográficas, o consumo de serviços de saúde e as perspectivas dos pacientes sobre a qualidade e a segurança do cuidado a pacientes com doenças crônicas.

Resultados: Os participantes (n=339) demonstraram percepções positivas sobre a segurança da atenção primária a pacientes com doenças crônicas, em termos de receber um cuidado seguro em casa (68,1%), receber apoio suficiente para o cuidado em casa (70,8%) e manter uma boa comunicação com os profissionais de saúde (51,6%). Quase um quarto dos participantes sofreu um incidente; os tipos mais comuns de incidentes foram as quedas autorrelatadas (50,4%), diagnósticos ou tratamentos errados (37,8%) e eventos adversos a medicamentos (11,8%). Além disso, mais da metade dos participantes que sofreu um incidente (64,9%) indicou que a causa principal foi a má comunicação entre os profissionais da saúde.

Conclusões: Informações sobre as experiências dos pacientes são fundamentais para identificar incidentes de segurança do paciente e, em última análise, reduzir os danos aos pacientes. São necessários mais estudos para compreender inteiramente e melhorar ainda mais a segurança do paciente na atenção primária a pacientes com doenças crônicas.

Resumo Original:

Objective: Due to the increasing burden of chronic diseases, a considerable part of care delivery will continue to shift from secondary to primary care, and home care settings. Despite the growing importance of primary care, concerns about the safety of patients in hospitals have thus far driven most research in the field. Therefore, the present study sought to explore patients' perceptions and experiences of the safety of primary chronic care.

Design: An observational, cross-sectional study design was applied.

Participants: Participants were recruited from the Flemish Patients' Platform, an independent organization that defends patients' rights and strives for more care quality.

Main Outcome Measure(s): An online questionnaire was designed to assess: socio-demographic characteristics, medical consumption and patients' perspectives of the quality and safety of chronic care.

Results: Respondents (n = 339) had positive perceptions of the safety of primary chronic care as they indicated to receive safe care at home (68.1%), receive enough care support at home (70.8%) and experience good communication between their healthcare professionals (51.6%). Almost one quarter of respondents experienced an incident, mainly related to self-reported fall incidents (50.4%), wrong diagnoses or treatments (37.8%) and adverse drug events (11.8%). Also, more than half of respondents who experienced an incident (64.9%) indicated that poor communication between their healthcare professionals was the main cause.

Conclusions: Information on patients' experiences is critical to identify patient safety incidents and to ultimately reduce patient harm. More research is needed to fully understand patient safety in primary chronic care to further improve patient safety.

Fonte:
Int J Qual Health Care ; 2017. DOI: 10.1093/intqhc/mzx137.
Nota Geral:

Online First