Efeito da ventilação com fluxo de ar laminar sobre as infecções de sítio cirúrgico: uma revisão sistemática e metanálise

BISCHOFF, P. ; KUBILAY, NZ. ; ALLEGRANZI, B. ; EGGER, M. ; GASTMEIER, P.
Título original:
Effect of laminar airflow ventilation on surgical site infections: a systematic review and meta-analysi
Resumo:

Contexto: O papel do sistema de ventilação no centro cirúrgico para a prevenção de infecções de sítio cirúrgico (ISCs) é amplamente discutido, e as diretrizes existentes não refletem as evidências atuais. Neste contexto, comparamos a ventilação com fluxo de ar laminar à ventilação convencional para avaliar a sua eficácia na redução do risco de ISCs.

Métodos: Pesquisamos as bases de dados MEDLINE, Embase, Cochrane Central Register of Controlled Trials e bases de dados médicas regionais da OMS de 1 de janeiro de 1990 a 31 de janeiro de 2014. Atualizamos a busca no MEDLINE para o período entre 1 de fevereiro de 2014 e 25 de maio de 2016. Incluímos os estudos mais relevantes para nossa pergunta predefinida: o uso de fluxo de ar laminar no centro cirúrgico está associado a uma redução na ocorrência de ISCs gerais ou profundas em pacientes de qualquer idade submetidos a procedimentos cirúrgicos? Excluímos os estudos não relevantes para a questão do estudo, estudos que não estavam nas línguas selecionadas, estudos publicados antes de 1 de janeiro de 1990 ou depois de 25 de maio de 2016, resumos de reuniões ou conferências e estudos nos quais o texto completo não estava disponível. Os dados foram extraídos por dois investigadores independentes, e as discordâncias foram resolvidas por discussões adicionais. Os autores foram contatados quando o texto completo não estava disponível, ou se faltassem dados ou informações importantes sobre o conteúdo do artigo. Os estudos foram avaliados quanto ao viés de publicação. Utilizamos a abordagem GRADE (Grading of Recommendations Assessment, Development, and Evaluation) para avaliar a qualidade das evidências identificadas. As metanálises foram realizadas com o programa RevMan (versão 5.3).

Resultados: Identificamos 1.947 artigos, dentre os quais 12 estudos observacionais compararam a ventilação com fluxo de ar laminar à ventilação turbulenta convencional em cirurgia ortopédica, abdominal e vascular. A metanálise de oito estudos de coorte não mostrou diferenças no risco de ISC profunda após artroplastia total do quadril (330.146 procedimentos, odds ratio [OR] 1,29, IC 95% 0,98-1,71; p=0,07, I2=83%). Para a artroplastia total do joelho, a metanálise de seis estudos de coorte não mostrou diferenças no risco de ISC profunda (134.368 procedimentos, OR 1,08, IC 95% 0,77-1,52; p=0,65, I2=71%). Para cirurgia abdominal e cirurgia vascular aberta, a metanálise de três estudos de coorte não encontrou diferenças no risco de ISC geral (63.472 procedimentos, OR 0,75, IC 95% 0,43-1,33; p=0,33, I2=95%).

Interpretação: As evidências disponíveis não mostram nenhum benefício para o fluxo de ar laminar em comparação com a ventilação turbulenta convencional no centro cirúrgico no que diz respeito à redução do risco de ISC nas artroplastias totais do quadril e joelho e na cirurgia abdominal. Tomadores de decisão, médicos e administrativos não devem considerar o fluxo de ar laminar como uma medida preventiva para reduzir o risco de ISCs. Consequentemente, este equipamento não deve ser instalado em novas salas de cirurgia.

Fontes de financiamento: Nenhuma.

Resumo Original:

Background:The role of the operating room's ventilation system in the prevention of surgical site infections (SSIs) is widely discussed, and existing guidelines do not reflect current evidence. In this context, laminar airflow ventilation was compared with conventional ventilation to assess their effectiveness in reducing the risk of SSIs.

Methods: We searched MEDLINE, Embase, Cochrane Central Register of Controlled Trials, and WHO regional medical databases from Jan 1, 1990, to Jan 31, 2014. We updated the search for MEDLINE for the period between Feb 1, 2014, and May 25, 2016. We included studies most relevant to our predefined question: is the use of laminar airflow in the operating room associated with the reduction of overall or deep SSI as outcomes in patients of any age undergoing surgical operations? We excluded studies not relevant to the study question, studies not in the selected languages, studies published before Jan 1, 1990, or after May 25, 2016, meeting or conference abstracts, and studies of which the full text was not available. Data were extracted by two independent investigators, with disagreements resolved through further discussion. Authors were contacted if the full-text article was not available, or if important data or information on the paper's content was absent. Studies were assessed for publication bias. Grading of recommendations assessment, development, and evaluation was used to assess the quality of the identified evidence. Meta-analyses were done with RevMan (version 5.3).

Findings: We identified 1947 records of which 12 observational studies were comparing laminar airflow ventilation with conventional turbulent ventilation in orthopaedic, abdominal, and vascular surgery. The meta-analysis of eight cohort studies showed no difference in risk for deep SSIs following total hip arthroplasty (330 146 procedures, odds ratio [OR] 1·29, 95% CI 0·98-1·71; p=0·07, I2=83%). For total knee arthroplasty, the meta-analysis of six cohort studies showed no difference in risk for deep SSIs (134 368  procedures, OR 1·08, 95% CI 0·77-1·52; p=0·65, I2=71%). For abdominal and open vascular surgery, the meta-analysis of three cohort studies found no difference in risk for overall SSIs (63 472 procedures, OR 0·75, 95% CI 0·43-1·33; p=0·33, I2=95%).

Interpretation: The available evidence shows no benefit for laminar airflow compared with conventional turbulent ventilation of the operating room in reducing the risk of SSIs in total hip and knee arthroplasties, and abdominal surgery. Decision makers, medical and administrative, should not regard laminar airflow as a preventive measure to reduce the risk of SSIs. Consequently, this equipment should not be installed in new operating rooms.

Funding: None.

Fonte:
Lancet Infect Dis ; 17(5): 553-561; 2017. DOI: 10.1016/S1473-3099(17)30059-2.