Deterioração clínica de pacientes em enfermarias na presença de antecedentes: uma revisão sistemática e síntese narrativa.

Al-Moteri M ; Plummer V ; Cooper S ; Symmons M
Título original:
Clinical deterioration of ward patients in the presence of antecedents: A systematic review and narrative synthesis.
Resumo:

OBJETIVO: O objetivo desta revisão foi identificar e sintetizar artigos publicados que estudassem o reconhecimento e a resposta à deterioração de pacientes na presença de antecedentes de deterioração. DESENHO: Esta revisão sistemática examinou quatro bases de dados eletrônicas/mecanismos de busca para identificar estudos sobre pacientes adultos em enfermarias que apresentassem parâmetros fisiológicos alterados antes de sofrerem grandes eventos adversos. MÉTODOS DE SÍNTESE: Os resultados foram sintetizados por meio de uma abordagem narrativa. RESULTADOS: A deterioração clínica pode passar despercebida para os enfermeiros, mesmo quando são feitas anotações adequadas nos prontuários. Atrasos no reconhecimento e na resposta à deterioração de pacientes continuam a ser uma preocupação de segurança do paciente ao nível internacional, e as estratégias para promover o reconhecimento da deterioração de pacientes não têm alcançado melhorias consistentes. A falta de melhorias significativas e sustentadas por meio do treinamento direcionado sugere que o problema pode ter suas raízes no comportamento humano e na cultura local das enfermarias. Os enfermeiros têm um papel fundamental no reconhecimento e na resposta à deterioração de pacientes; no entanto, os prontuários não facilitam o rastreamento de todas as decisões e ações dos enfermeiros, e o cuidado não documentado não pode ser facilmente identificado pelos processos de auditoria. CONCLUSÃO: A dificuldade em reconhecer a deterioração clínica ficou evidente, mesmo quando são feitas anotações apropriadas nos prontuários. Não está claro se os enfermeiros não reconheceram a deterioração clínica porque não interpretaram corretamente os sinais de deterioração, ou se tomaram a decisão consciente de não elevar o nível de cuidado com base em sua avaliação clínica, ou se não prestaram atenção no momento do evento. Qualquer que seja a razão, justifica-se o estudo da forma como os enfermeiros tomam decisões após registrarem os sinais de deterioração clínica e do papel dos fatores humanos no reconhecimento tardio, a fim de maximizar os benefícios de qualquer estratégia adotada.

Resumo Original:

BACKGROUND:The aim of this review was to identify and synthesise published accounts of recognising and responding to patient deterioration in the presence of deterioration antecedents. DESIGN: The systematic review canvassed four electronic databases/search engines for studies of adult ward patients who had altered physiological parameters before developing major adverse events. SYNTHESIS METHODS: The findings were synthesised using a narrative approach. RESULTS: Clinical deterioration can be missed by nurses, even with adequate charting. Delays in recognising and responding to patient deterioration remains an international patient safety concern, and strategies to enhance recognition of patient deterioration have not achieved consistent improvements. The lack of significant and sustained improvement through targeted training suggests the problem may be rooted in human behaviour and local ward culture. Nurses play a pivotal role in recognising and responding to patient deterioration; however, patient records do not facilitate tracking of all nurse decisions and actions, and any undocumented care cannot be easily captured by auditing processes. CONCLUSION: Failure to recognise clinical deterioration was evident even with adequate charting. It is not clear if nurses do not recognise clinical deterioration because they failed to interpret the signs of deterioration or they made a conscious decision not to escalate based on their clinical judgement or they lacked attention at the time of the event. Whatever the reason, focus is warranted for nurses' decision-making after the recording of clinical deterioration signs and the role of human factors in delayed recognition, before maximum benefit of any strategy can be achieved.

Fonte:
Aust Crit Care ; 17(9): 1036-7314; 2018. DOI: 10.1016/j.aucc.2018.06.004.