Desafios relacionados à implementação e à análise de dados no estudo DUQuA: implicações para a pesquisa transversal em grande escala

Gaston Arnolda ; Hsuen P Ting ; Teresa Winata ; Robyn Clay-Williams
Título original:
Implementation and data-related challenges in the Deepening our Understanding of Quality in Australia (DUQuA) study: implications for large-scale cross-sectional research
Resumo:

O grau de implementação de sistemas e estratégias de qualidade e segurança nas organizações de saúde é variável. Estudos transversais em grande escala têm sido utilizados para determinar se essa variação está associada a resultados relevantes ao nível do paciente. O estudo DUQuA (Deepening our Understanding of Quality in Australia) baseia-se em estudos anteriores deste tipo, examinando estas questões em 32 hospitais australianos. Este artigo delineia as principais dificuldades ligadas à implementação e à análise no projeto DUQuA. Muitas das dificuldades logísticas na implementação do projeto DUQuA derivam da necessidade de cumprir os requisitos do sistema de ética e governança australiano, que é administrativamente complexo e demorado, tendo sido concebido principalmente para proteger os pacientes envolvidos em estudos clínicos, em vez de estudos de baixo risco sobre os serviços de saúde. A complexidade desses processos é agravada pela falta de capacidade organizacional para a pesquisa multicêntrica sobre os serviços de saúde; espera-se que a pesquisa seja realizada como algo que se soma ao trabalho habitual, e não como parte desse trabalho. Tais problemas provavelmente contribuíram para uma taxa de recrutamento relativamente baixa entre os hospitais (41% dos hospitais elegíveis). Esses dois conjuntos de problemas precisam ser resolvidos pelos pesquisadores, decisores políticos e administradores dos serviços de saúde, para que a pesquisa sobre os serviços possa florescer. Além disso, a pesquisa em grande escala inevitavelmente envolve um grande número de medições. O momento para a aplicação dessas medições precisa ser coerente, a fim de maximizar a probabilidade de encontrar relações reais entre os sistemas e estratégias de qualidade e segurança e os resultados do cuidado de saúde; esse momento não foi o ideal no estudo DUQuA, em parte devido a atrasos administrativos. Outros problemas que afetaram o estudo foram baixas taxas de resposta para medidas que exigiam o recrutamento de profissionais e pacientes, dados faltantes e um desenho que necessariamente incluía muitas comparações estatísticas. Discutimos aqui como essas questões foram abordadas. Para que projetos como este sejam concluídos com êxito, é necessário um compromisso mútuo e continuado e uma boa comunicação bidirecional entre a equipe de pesquisa e os profissionais hospitalares em todos os níveis. Isto ajudará a assegurar o estabelecimento e a sustentação de entusiasmo e engajamento.
 

Resumo Original:

Healthcare organisations vary in the degree to which they implement quality and safety systems and strategies. Large-scale cross-sectional studies have been implemented to explore whether this variation is associated with outcomes relevant at the patient level. The Deepening our Understanding of Quality in Australia (DUQuA) study draws from earlier research of this type, to examine these issues in 32 Australian hospitals. This paper outlines the key implementation and analysis challenges faced by DUQuA. Many of the logistical difficulties of implementing DUQuA derived from compliance with the administratively complex and time-consuming Australian ethics and governance system designed principally to protect patients involved in clinical trials, rather than for low-risk health services research. The complexity of these processes is compounded by a lack of organizational capacity for multi-site health services research; research is expected to be undertaken in addition to usual work, not as part of it. These issues likely contributed to a relatively low recruitment rate for hospitals (41% of eligible hospitals). Both sets of issues need to be addressed by health services researchers, policymakers and healthcare administrators, if health services research is to flourish. Large-scale research also inevitably involves multiple measurements. The timing for applying these measures needs to be coherent, to maximise the likelihood of finding real relationships between quality and safety systems and strategies, and patient outcomes; this timing was less than ideal in DUQuA, in part due to administrative delays. Other issues that affected our study include low response rates for measures requiring recruitment of clinicians and patients, missing data and a design that necessarily included multiple statistical comparisons. We discuss how these were addressed. Successful completion of these projects relies on mutual and ongoing commitment, and two-way communication between the research team and hospital staff at all levels. This will help to ensure that enthusiasm and engagement are established and maintained.

Fonte:
; 6(32): 75-83; 2020. DOI: 10.1093/intqhc/mzz108..