Cultura de segurança no cuidado de saúde: uma revisão dos conceitos, dimensões, medidas e progresso

HALLIGAN, M. ; ZECEVIC, A.
Título original:
Safety culture in healthcare: a review of concepts, dimensions, measures and progress
Resumo:

Contexto: Um conjunto crescente de estudos submetidos à revisão por pares demonstra a importância da cultura de segurança na melhoria da segurança no cuidado de saúde. Entretanto, pouca atenção tem sido dada ao desenvolvimento de um conjunto universal de definições, dimensões e medidas.

Objetivos: Os objetivos específicos desta revisão da literatura são: preparar um sumário das definições de cultura e clima de segurança; identificar teorias, dimensões e medidas de cultura de segurança no cuidado de saúde; e fazer uma revisão do progresso na melhoria da cultura de segurança.

Métodos: Foram revistos os artigos sobre cultura de segurança no cuidado de saúde, escritos em língua inglesa, submetidos à revisão por pares e publicados entre 1980 e 2009. A revisão incluiu 139 estudos.

Resultados: Os resultados sugerem haver divergências entre os pesquisadores sobre como definir a cultura de segurança e se ela é intrinsecamente diferente do conceito de clima de segurança. Essas divergências estendem-se para as dimensões e a medição da cultura de segurança e para as intervenções destinadas a influenciar mudanças na cultura.

Discussão: A maioria dos estudos utiliza métodos quantitativos para medir a cultura de segurança e propõe melhorias por meio da implementação de intervenções multifacetadas destinadas a afetar várias dimensões. Por outro lado, um número muito reduzido de estudos explicita suas bases teóricas. Com o progresso da disciplina, um conjunto universal de definições e dimensões permitirá aos pesquisadores partilhar informações e estratégias de forma mais efetiva para melhorar a cultura de segurança no cuidado de saúde, impulsionando esta área em vertiginosa expansão. É preciso explorar melhor a mensuração da cultura de segurança por meio de métodos tanto quantitativos como qualitativos. Para avançar nesta área, é necessário realizar estudos observacionais e longitudinais mais aprofundados, que utilizem os conhecimentos dos tradicionais especialistas em estudo da cultura - os antropólogos.

Resumo Original:

Background: A growing body of peer-reviewed studies demonstrate the importance of safety culture in healthcare safety improvement, but little attention has focused on developing a common set of definitions, dimensions and measures.

Objectives: Specific objectives of this literature review include: summarising definitions of safety culture and safety climate, identifying theories, dimensions and measures of safety culture in healthcare, and reviewing progress in improving safety culture.

Methods: Peer-reviewed, English-language articles published from 1980 to 2009 pertaining to safety culture in healthcare were reviewed. One hundred and thirty-nine studies were included in this review.

Results: Results suggest that there is disagreement among researchers as to how safety culture should be defined, as well as whether or not safety culture is intrinsically diverse from the concept of safety climate. This variance extends into the dimensions and measurement of safety culture, and interventions to influence culture change.

Discussion: Most studies utilise quantitative surveys to measure safety culture, and propose improvements in safety by implementing multifaceted interventions targeting several dimensions. Conversely, very few studies made their theoretical underpinnings explicit. Moving forward, a common set of definitions and dimensions will enable researchers to better share information and strategies to improve safety culture in healthcare, building momentum in this rapidly expanding field. Advancing the measurement of safety culture to include both quantitative and qualitative methods should be further explored. Using the expertise of traditional culture experts, anthropologists, more in-depth observational and longitudinal research is needed to move research in this area forward.

Fonte:
BMJ Qual Saf ; 20(4): 338-343; 2011. DOI: 10.1136/bmjqs.2010.040964.
DECS:
Alfabetização em saúde, assistência a saúde, revisão, segurança do paciente