Cuidado centrado na pessoa da perspectiva da ética relacional para a prestação de um cuidado de saúde seguro e de alta qualidade: uma revisão exploratória

Gianpaolo Tomaselli ; Sandra C. Buttigieg ; Aldo Rosano ; Maria Cassar ; George Grima
Título original:
Person-Centered Care From a Relational Ethics Perspective for the Delivery of High Quality and Safe Healthcare: A Scoping Review
Resumo:

Contexto: O objetivo desta revisão exploratória é avaliar se o cuidado centrado na pessoa (CCP), em seu intuito de prestar um cuidado de saúde de alta qualidade e seguro, tem uma perspectiva da ética relacional. Para isso, em primeiro lugar é preciso identificar a literatura existente sobre as associações entre o CCP e a ética relacional. Com esse objetivo, identificamos as características específicas que definem o CCP e a ética relacional. As dimensões do CCP incluem: concordância entre pacientes e profissionais da saúde, melhores resultados de saúde, melhor segurança do paciente, expectativas individuais, integração dos pacientes no ambiente, o paciente como pessoa, o paciente como parte ativa da sociedade, diálogo e interação, compartilhamento de experiências e documentação da narrativa do paciente/pessoa. O referencial conceitual da ética relacional inclui as seguintes ações: respeito mútuo, envolvimento, conhecimento incorporado, ambiente e incerteza. Métodos: Obtivemos dados através de pesquisas com diversas palavras-chave nas bases de dados PubMed, Medline e Scopus. Estabelecemos critérios de inclusão/exclusão baseados no ano de publicação (2008-2018), idioma, tema do estudo, método de pesquisa e tipo de documento. Selecionamos e revisamos um total de 23 artigos (N=23). Realizamos a análise de conteúdo a fim de identificar e comparar as principais características do CCP e da ética relacional. Resultados: A ação mais importante de ética relacional mencionada em conjunto com as características do CCP é o ambiente (referido como a integração da pessoa num ambiente social/comunitário), seguido do respeito mútuo, do envolvimento e do conhecimento incorporado. Estas foram as principais ações de ética relacional ligadas direta e indiretamente ao CCP. A incerteza foi a ação de ética relacional mencionada com menos frequência. Conclusões: Este trabalho revelou que, embora as características do CCP abranjam a maioria das abordagens da ética relacional, estas não são exploradas em sua totalidade, e, portanto, o CCP surge como uma postura ética única no cuidado de saúde. A abordagem ética do CCP vai além do que é explicado pela ética relacional entre profissionais e pacientes e enfatiza que o paciente é uma pessoa ativa e um parceiro no cuidado, com capacidades e recursos. Esta distinção nos permite explicar a mudança de paradigma do cuidado “centrado no paciente” para o cuidado “centrado na pessoa”. A parceria com os profissionais da saúde e a criação conjunta do plano de cuidados contribuem para a prestação de um cuidado de saúde de alta qualidade, seguro e com custos controlados.

Resumo Original:

Background: The aim of this scoping review is to explore whether or not person-centered care (PCC), in its quest to deliver high quality and safe health care, has a relational-ethics perspective. To do so, we first need to relate the extant literature pertaining to PCC and relational ethics. To this extent, the specific features that define PCC and relational ethics were identified. PCC dimensions include: patient and provider concordance, improved health outcomes, improved patient safety, individual expectations, patients' integration within the environment, patient as a person, patient as an active part of society, dialogue and interaction, sharing experience, and documentation of patient's (person's) narrative. Relational ethics framework includes the following actions: mutual respect, engagement, embodied knowledge, environment, and uncertainty. Methods: Data were retrieved through multiple keywords search on PubMed, Medline, and Scopus. Inclusion/exclusion criteria were set, and these were based on year of publication (2008-2018), language, paper focus, research method and document types. A total of 23 articles (N = 23) were selected and reviewed. Content analysis was conducted in order to identify and compare the main features of PCC and relational ethics. Results: The most important relational ethics action referred to in conjunction with PCC features is environment (referred to as person's integration within a social environment/community). This is followed by mutual respect, engagement and embodied knowledge. These were the salient relational ethics actions both directly and indirectly linked to PCC. Uncertainty was the less recurrent relational ethical action mentioned. Conclusions: This paper revealed that while PCC features embrace most of the relational ethics approaches, these are not exploited in their entirety and therefore PCC emerges as a unique ethical stance in healthcare. PCC's ethical approach goes beyond what is explained within provider-patient relational ethics and emphasizes that the patient is an active person and a partner in care with capabilities and resources. This distinction enables us to explain the paradigm shift from "patient-centered" to "person-centered" care. The healthcare provider partnership and co-creation of the healthcare plan contributes to the delivery of high quality, safe and cost-contained healthcare.

Fonte:
; 8(44): 2020. DOI: 10.3389/fpubh.2020.00044.