Conceptualizações dos pacientes sobre a responsabilidade pelo cuidado de saúde: uma tipologia para compreender diferentes atribuições no contexto da segurança do paciente

Emily Heavey ; Aoife De Brún ; Justin Waring ; Pamela Dawson
Título original:
Patients' Conceptualizations of Responsibility for Healthcare: A Typology for Understanding Differing Attributions in the Context of Patient Safety
Resumo:

Este estudo examina como os pacientes conceptualizam a “responsabilidade” pelo seu cuidado de saúde e compreendem as fronteiras complexas entre os papéis do paciente e do profissional. Concentrando-nos especificamente na segurança do paciente, utilizamos métodos narrativos para analisar entrevistas semiestruturadas com 28 pessoas que tiveram alta hospitalar recentemente na Inglaterra. Apresentamos uma tipologia de atribuição que demonstra que a forma como os pacientes atribuem a responsabilidade aos profissionais e/ou aos próprios pacientes se baseia em duas dimensões da responsabilidade: base e contingência. A base da responsabilidade é a razão para responsabilizar uma pessoa ou grupo. A contingência da responsabilidade é a medida em que essa atribuição está situada contextualmente. Este artigo contribui com conhecimentos sobre a responsabilização em ambientes organizacionais complexos e oferece um conjunto de ferramentas conceituais para explorar a compreensão da responsabilidade pelos pacientes nesses contextos. O estudo tem implicações para a forma de abordar o envolvimento dos pacientes no cuidado de saúde, tanto dentro como fora do campo da segurança do paciente.

Resumo Original:

This study examines how patients conceptualize "responsibility" for their healthcare and make sense of the complex boundaries between patient and professional roles. Focusing on the specific case of patient safety, narrative methods were used to analyze semistructured interviews with 28 people recently discharged from hospital in England. We present a typology of attribution, which demonstrates that patients' attributions of responsibility to staff and/or to patients are informed by two dimensions of responsibility: basis and contingency. The basis of responsibility is the reason for holding an individual or group responsible. The contingency of responsibility is the extent to which that attribution is contextually situated. The article contributes to knowledge about responsibility in complex organizational environments and offers a set of conceptual tools for exploring patients' understanding of responsibility in such contexts. There are implications for addressing patient engagement in care, within and beyond the field of patient safety.

Fonte:
; 60(6): 002214651984902; 2019. DOI: 10.1177/0022146519849027.