Comunicação para a segurança do paciente em internações pediátricas

Biasibetti C ; Hoffmann LM ; Rodrigues FA ; Wegner W ; Rocha PK
Resumo:

Objetivo: Analisar a percepção de profissionais de saúde e acompanhantes/familiares quanto ao desenvolvimento da comunicação para a segurança do paciente em internações pediátricas.
Método: Estudo exploratório-descritivo, qualitativo, realizado em unidades de internação clínico-cirúrgicas pediátricas de três hospitais de Porto Alegre/RS, Brasil. Participaram do estudo 44 profissionais de saúde e 94 acompanhantes de crianças hospitalizadas, totalizando 138 participantes. A coleta ocorreu no período de 2016 a 2017, por meio de entrevistas semiestruturadas. Realizou-se análise de conteúdo do tipo temática.
Resultados: Emergiram duas categorias: “Barreiras para a Comunicação Efetiva”, que abordou as falhas e dificuldades no processo de comunicação, e “Ferramentas para Qualificar a Comunicação”, que apresenta recomendações para as melhorias, em especial, instrumentalização do acompanhante/familiar.
Conclusões: As barreiras para a comunicação efetiva envolvem múltiplos fatores, e as estratégias de comunicação efetiva podem auxiliar no desenvolvimento de melhorias para a segurança do paciente pediátrico.
Palavras-chave: Segurança do paciente. Enfermagem pediátrica. Criança hospitalizada. Comunicação em saúde
 

Fonte:
; 40: 1-9; 2020. DOI: 10.1590/1983-1447.2019.20180337.