Composição de equipes de UTIs e sua associação com a implementação do método ABCDE em colaborativa para melhoria da qualidade

COSTA, D. K. ; VALLEY, T. S. ; MILLER, M. A. ; MANOJLOVICH, M. ; WATSON, S. R. ; MCLELLAN, P. ; POPE, C.
Título original:
ICU team composition and its association with ABCDE implementation in a quality collaborative
Resumo:

Objetivo: O método ABCDE (do inglês, Awakening, Breathing, Coordination, Delirium, Early Mobility – ou Despertar, Respiração, Coordenação, Delírio, Mobilidade Precoce) deve envolver uma equipe interprofissional, mas não há estudos que descrevam qual composição da equipe facilita a implementação.

Materiais e métodos: Aplicamos um inquérito durante o seminário MHA Keystone Center ICU 2015. Medimos a composição de equipes pela frequência de enfermeiros, técnicos de enfermagem, médicos e fisioterapeutas em 1) testes de despertar espontâneo (TDEs), 2) testes de respiração espontânea, 3) delírio e 4) mobilidade. Avaliamos a implementação do método ABCDE usando uma escala de Likert de 5 pontos (que ia de “o método é parte rotineira do cuidado de cada paciente” a “não há nenhum plano para a implementação do método”). Usamos a regressão logística ordinal para examinar a composição das equipes e a implementação do método ABCDE, fazendo o ajuste para fatores de confusão e conglomerados.

Resultados: Nos 293 questionários preenchidos (taxa de resposta de 75%), constatamos que o envolvimento frequente de enfermeiros [OR 6,1 (1,1-34,9)] e médicos [OR 4,2 (1,3-13,4)] em TDEs, de enfermeiros [OR 4,7 (1,6-13,4)] e técnicos de enfermagem [OR 3,9 (1,2-13,5)] em testes de delírio e de enfermeiros [OR 2,8 (1,2-6,7)], médicos [OR (3,6 (1,2-10,3)] e técnicos de enfermagem [OR 2,3 (1,1-4,8)] na mobilidade precoce esteve associado significativamente a uma maior probabilidade de implementação rotineira do método ABCDE.

Conclusões: A implementação do método ABCDE esteve associada ao envolvimento frequente de certos membros da equipe, o que sugere a necessidade de articulação e coordenação das funções dos profissionais.

Resumo Original:

Purpose: Awakening, Breathing Coordination, Delirium, and Early Mobility bundle (ABCDE) should involve an interprofessional team, yet no studies describe what team composition supports implementation.

Materials & Methods: We administered a survey at MHA Keystone Center ICU 2015 workshop. We measured team composition by the frequency of nurse, respiratory therapist, physician, physical therapist, nurse practitioner/physician assistant or nursing assistant involvement in 1) spontaneous awakening trials (SATs), 2) spontaneous breathing trials, 3) delirium and 4) early mobility. We assessed ABCDE implementation using a 5-point Likert ("routine part of every patient's care" - "no plans to implement"). We used ordinal logistic regression to examine team composition and ABCDE implementation, adjusting for confounders and clustering.

Results: From 293 surveys (75% response rate), we found that frequent nurse [OR 6.1 (1.1-34.9)] and physician involvement [OR 4.2 (1.3-13.4)] in SATs, nurse [OR 4.7 (1.6-13.4)] and nursing assistant's involvement [OR 3.9 (1.2-13.5)] in delirium and nurse [OR 2.8 (1.2-6.7)], physician [OR (3.6 (1.2-10.3)], and nursing assistants' involvement [OR 2.3 (1.1-4.8)] in early mobility were significantly associated with higher odds of routine ABCDE implementation.

Conclusions: ABCDE implementation was associated with frequent involvement of team members, suggesting a need for role articulation and coordination.

Fonte:
J Crit Care ; 44: 1-6; 2018. DOI: 10.1016/j.jcrc.2017.09.18.